Margens, fronteiras: a noção de biblioteca em Italo Calvino

Autores

  • Maria Elisa Rodrigues Moreira UFMG

DOI:

https://doi.org/10.5007/2176-8552.2011n12p122

Palavras-chave:

Italo Calvino, Biblioteca, Coleção

Resumo

A proposta deste texto é refletir sobre a noção de biblioteca na obra de Italo Calvino, tendo como ponto de referência os estudos sobre a coleção e o livro As cidades invisíveis. Nesse sentido, procura-se apontar que a biblioteca aparece na obra de Calvino como lugar de produção de saberes marcado pela reticularidade e pela transdisciplinaridade, espaço no qual o diverso se entrecruza para propiciar uma multiplicidade de sentidos e interpretações do mundo. A literatura de Calvino, assim, pensada como uma biblioteca, possibilita que a leiamos como um lugar de memória, como uma coleção de saberes, como uma reordenação do mundo...

Downloads

Publicado

2011-01-01

Edição

Seção

Artigos