O primitivo negativo: dos animais ancestrais de Kopenawa à mostruação vazia em O Congresso Futurista

Julian Alexander Brzozowski

Resumo


O presente artigo visa uma comparação em confronto da ideia de monstro
encontrada na obra do xamã yanomami Davi Kopenawa A queda do céu
com o movimento de desideração, desastre, da caminhada intelectual do Ocidente
em direção ao esvaziamento do mito e suas monstruosidades de pura
aparecência que pululam o imaginário do filme O Congresso Futurista. Apoiado
fortemente na elaboração de Jacques Lacan sobre o interesse do mito de dar
conta de um único objeto, que é objeto de desejo, percorremos o trilho teórico
do esgotamento de sentido do mundo em Jean-Luc Nancy em direção à
noção do corpo enquanto arrealidade concentradora da potência cosmológica
outrora reservada aos astros.


Palavras-chave


Xamanismo; Mitologia; Psicanálise; Desastre

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2176-8552.2016n22p77



outra travessia, eISSN 2176-8552, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.

CC-by-NC icon
Esta obra foi licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.