Nelson Rodrigues e o melodrama no teatro contemporâneo: a transposição para o palco do folhetim Escravas do amor, da companhia teatral carioca Fodidos Privilegiados

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2176-8552.2018n26p15

Palavras-chave:

teatro contemporâneo, companhia teatral carioca, melodrama, folhetim, Nelson Rodrigues

Resumo

Esse estudo tem por objetivo examinar o modo pelo qual a companhia teatral carioca Fodidos Privilegiadosinserida no contexto do teatro contemporâneo do trabalho colaborativo, transpôs o folhetim Escravas do amor para o palco, intensificando cenicamente os elementos melodramáticos presentes no texto original. Através de recursos teatrais próprios da estética da companhia – uso de números coreografados, quadro vivo, narração, economia de cenário e objetos cênicos-, que são utilizados em quase todas as suas peças, a montagem de Escravas do amor é uma adaptação do folhetim de 530 páginas escrito por Nelson Rodrigues sob o pseudônimo de Suzana Flag. Desse modo, procura-se analisar como os Fodidos Privilegiados encenaram características do folhetim, quais sejam, construção em abismo, embuste e ardil, locais relacionados à intriga (choupana, floresta, albergue e castelo) e personagens como o traidor, o justiceiro, a vítima e o bobo, através de elementos melodramáticos como uso da música, mímica facial e corporal, gestos grandes e uso exacerbado da voz. Como aporte teórico no que diz respeito ao melodrama e folhetim, são utilizados estudos de Silvia Oroz, Marlyse Meyer e Jesús Martín-Barbero.

Biografia do Autor

Carolina Montebelo Barcelos, PUC-Rio

Graduação em Artes Cênicas com habilitação em Teoria do Teatro na UNIRIO (Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro) em 2004. Mestrado em Letras (Estudos de Literatura Brasileira), pela PUC –Rio, em 2012 e Doutorado em Literatura, Cultura e Contemporaneidade, pela PUC-Rio, em 2016. Entre agosto de 2015 e fevereiro de 2016 realizou estágio de Doutorado no departamento de Theatre Arts and Performance Studies da Brown University com Bolsa Sanduíche da CAPES. Atua como professora e pesquisadora de teatro. Áreas de pesquisa: teatro brasileiro, literatura comparada e teatro contemporâneo e performance.

Referências

Fontes textuais

MAGALDI, Sábato. Moderna dramaturgia brasileira. São Paulo: Perspectiva, 2006.

MARTIN-BARBERO, Jesús. Dos meios às mediações: comunicação, cultura e hegemonia. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 2006.

MEYER, Marlyse. Folhetim: uma história. São Paulo: Companhia das Letras, 1996.

OROZ, Silvia. Melodrama: o cinema de lágrimas na América Latina. Rio de Janeiro: Funarte, 1999.

PAVIS, Patrice. Dicionário de teatro. São Paulo: Perspectiva, 1999.

PEREIRA, Victor Hugo Adler. “Dessa vez foi mais leve: intensificação e diluição nas leituras de Nelson Rodrigues”. In: _____. Nelson Rodrigues, o freudismo e o carnaval nos teatros modernos. Rio de Janeiro: 7Letras, 2012. p. 99 – 115.

RODRIGUES, Nelson (Suzana Flag). Escravas do amor. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.

RYNGAERT, Jean-Pierre. Ler o teatro contemporâneo. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

THOMASSEAU, Jean-Marie. O melodrama. São Paulo: Perspectiva, 2012.

Peça de teatro

FONSECA, João (dir). Escravas do amor. Peça teatral. Teatro Carlos Gomes, Rio de Janeiro, agosto de 2012. (DVD).

Downloads

Publicado

2020-09-25

Edição

Seção

Artigos