Paratexto: fogo, fumaça e cinza

Autores

  • Fernanda Moro Cechinel Universidade Federal de Santa Catarina

DOI:

https://doi.org/10.5007/2176-8552.2020.e73734

Palavras-chave:

Fogo, Prefácio, Commedia

Resumo

O fogo e suas derivações, fumaça, cinza, é costumeiramente utilizado na literatura de forma literal ou metafórica. Pensando nas diversas funções de um prefácio em relação a obra literária que ele apresenta, pretendemos com este artigo entender esse paratexto sob a ótica do fogo e seus efeitos. Ou seja, quando o prefácio pode ser para um livro o fogo que o projeta para a história ou a fumaça que o coloca no esquecimento.  Para tal intento utilizaremos como base os teóricos Gérard Genette e seus conceitos sobre paratexto e prefácio. Didi-Hubermann e suas reflexões acerca da queima da imagem. E como exemplos de prefácios, em particular, aqueles referentes as traduções, para o português no século XX, da Commedia de Dante.

Biografia do Autor

Fernanda Moro Cechinel, Universidade Federal de Santa Catarina

Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Literatura.

Referências

AGAMBEN, Giorgio. Infância e história: destruição da experiência e origem da história. Trad. Burigo. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2005.

ALIGHIERI, Dante. A Divina Comédia. Trad. Barão da Villa da Barra. Livraria Garnier: Rio de Janeiro, 1907.

ALIGHIERI, Dante. Trad. Cordelia Dias Aguiar. Ediouro: Rio de Janeiro, 1989.

ALIGHIERI, Dante. Trad. Italo Eugenio Mauro. São Paulo: Editora 34, 2014.

ANTUNES, Arnaldo. LASZLO, Fernando. SILVEIRA, Walter. Luzescrita. São Paulo: N+1 Arte Cultura, 2017.

BANDEIRA, Manuel. Antologia poética. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2001.

BENJAMIN, Walter. Passagens. Trad. Irene Aron e Cleonice Paes Barreto Mourão. Belo Horizonte: Editora da UFMG/São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2006.

BRADBURY, Ray. Fahrenheit 451: a temperatura na qual o papel pega fogo e queima. Trad. Cid Knipel. São Paulo: Globo, 2003.

CACCIARI, Massimo. Nomes de lugar: confim. Trad. Giorgia Brazzarola. In: Revista de Letras, São Paulo, 45 (1): 13 - 22, 2005.

CAMÕES. Luiz de. Amor é fogo que arde sem se ver. Disponível em:< https://www.culturagenial.com/poema-amor-e-chama-que-arde-sem-se-ver-de-luis-vaz-de-camoes/>. Acesso em: 2 jul. 2019.

CERVANTES, Miguel de. D. Quixote de La Mancha: parte I. Trad Francisco Lopes de Azevedo Velho de Fonseca, Barbosa Pinheiro Pereira e Sá Coelho António Feliciano de Castilho. Ebooks Brasil, 2005.

ECO, Umberto. O nome da rosa. Trad. Aurora Fornini Bernardini e Homero Freitas de Andrade. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. 1983.

DIDI-HUBERMAN, Georges. Sobrevivência dos vaga-lumes. Trad. Vera Casa Nova e Márcia Arbex. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2011.

DIDI-HUBERMAN, Georges. A imagem queima. Trad. Helano Ribeiro. Curitiba: Medusa, 2018.

GENETTE, Gérard. Paratextos editoriais. Trad. Álvaro Faleiros. Cotia, SP. Ateliê Editoral, 2009.

HASS, Juliana. Fumaça! Fumaça! Fumaça! O Código de Perelá: a leveza do romance futurista de Aldo Palazzeschi. Dissertação de Mestrado. FFLCH. São Paulo: USP. 2012.

MARINETTI, Filippo Tommaso. Rapporto sulla vittoria del Futurismo a Triste. In: PALAZZESCHI, Aldo. L’incendiario. Milano: Edizioni Futuriste di “Poesia”, 1910.

PALAZZESCHI, Aldo. L’incendiario. Milano: Edizioni Futuriste di “Poesia”, 1910.

PALAZZESCHI, Aldo. Il Codice di Perelà. Firenze: Vallecchi Editore, 1920.

PASOLINI, Pier Paolo. "Il vuoto del potere" ovvero "l'articolo delle lucciole". In: Corriere della Sera. 1. fev. 1975. Disponível em: https://www.corriere.it/speciali/pasolini/potere.html. Acesso em: 2 jul. 2019.

Downloads

Publicado

2021-04-09

Edição

Seção

Artigos