Como se a ficção de fato desviasse os rios

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2176-8552.2020.e73749

Palavras-chave:

Fritz Müller, Filosofia do Como Se, ciência, ficção, zoologia imaginária.

Resumo

O naturalista Fritz Müller publicou o artigo “Der Minhocão”, em 1877, na revista alemã Zoologische Garten, coletando depoimentos sobre o anelídeo descomunal que teria sido avistado nos estados de Santa Catarina, Paraná e São Paulo. Objeto desta leitura, o relato científico oitocentista é lido a partir da teoria do deslocamento das ideias de Filosofia do como se (Philosophie des Als Ob, 1911), de Hans Vaihinger, com elementos de Wolfgang Iser (fictício, imaginário) e Vilém Flusser (fábula filosófica Vampyrotheutis Infernalis). Nessa leitura, descrições de zoologia alterna de Guimarães Rosa e Wilson Bueno, um poema de Fritz Müller e fragmento de Galáxias, de Haroldo de Campos, são contrapontos que exploram lindes entre ficção e fato, entre ficção, hipótese e dogma científico.

Biografia do Autor

Dennis Lauro Radünz, Universidade Federal de Santa Catarina

Graduado em Letras - Línguas e Literaturas de Expressão Portuguesa na Universidade Federal de Santa Catarina e Mestrando no Programa de Pós-graduação em Literatura (PPGLIT/UFSC).

[defesa em junho de 2020]

Referências

AUERBACH, Erich. Figura. Tradução de Duda Machado. São Paulo: Ática, 1997.

BERTIN, Juliana Ciambra Rabe. “O monstro invisível: o abalo das fronteiras entre monstruosidade e humanidade”. Outra Travessia, n. 22. Especial O monstro à mostra: mostruário. Florianópolis: Programa de Pós-Graduação em Literatura/UFSC, 2016. p. 37-54.

BARTHES, Roland. Mitologias. 9. ed. Tradução de Rita Buongermino e Pedro de Souza. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1993.

BUENO, Wilson. Jardim zoológico. São Paulo: Iluminuras, 1999.

CAMPOS, Haroldo de. Galáxias. 3. ed. São Paulo: Editora 34, 2011.

CASTRO, Moacir Werneck de. O sábio e a floresta: a extraordinária aventura do alemão Fritz Müller no trópico brasileiro. Rio de Janeiro: Rocco, 1992.

EATON, Matthew J. “Minhocão”. Página original inativa. Disponível em: <https://www.meta-religion.com/Paranormale/Cryptozoology/Other/minhocao.htm>. Acesso em: 09 mai., 2020.

FLUSSER, Vilém; BEC, Louis. Vampyrotheutis infernalis. São Paulo: Annablume, 2011.

ISER. Wolfgang. O fictício e o imaginário: perspectivas de uma antropologia literária. Tradução de Johannes Kretschmer. 2 ed. Rio de Janeiro: Ed.UERJ, 2013.

MÜLLER, Fritz. “O Minhocão”. In MÖLLER, Alfred (org.) Fritz Müller: Werke, Briefe und Leben. Abtellung 1: Arbeiten aus den Jahren 1844-1879. Jena: Verlag von Gustav Fischer, 1914. Tradução de Daniel Martineschen, 2019. (inédito).

________. História natural de sonhos /Naturgeschichte der Träume. Organização de Dennis Radünz. Tradução de Lia Carmen Puff e Dennis Radünz. Florianópolis: Nauemblu, 2004.

________. Para Darwin (Für Darwin, 1864). Tradução de Luiz Roberto Fontes e Stefano Hagen. Florianópolis: Ed. da UFSC, 2009.

ROSA, João Guimarães. Ave, palavra. 3. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1985.

SAWAIA, Paulo. “Reencontro de Balanoglossus gigas Fr. Muller no litoral brasileiro”. Boletim do Instituto Paulista de Oceanografia, vol.1, n.1, São Paulo. Jun., 1950. Disponível em:

<https://www.revistas.usp.br/bipoce/article/download/78732/82784>.

SOUZA, Flavia Pacheco Alves de; SANTOS, Andrea Paula Kamensky; FONTES, Luiz Roberto. “Entre a ciência e o folclore: relatos do Minhocão coletados por Fritz Müller”. s/r. Disponível em: <http://www.hcte.ufrj.br/downloads/sh/sh9/SH/trabalhos%20orais%20completos/ENTRE-A-CIENCIA-E-O-FOLCLORE.pdf>. Acesso: 18 set., 2019.

SOUZA, Eneida Maria de. “O escritor vai ao zoológico”. In MACIEL, Maria Esther (org.). Pensar / escrever o animal: ensaios de zoopoética e biopolítica. Florianópolis: Editora da UFSC, 2011.

VAIHINGER, Hans. A filosofia do como se: sistema das ficções teóricas, práticas e religiosas da humanidade, na base de um positivismo idealista. Tradução de Johannes Kretschmer. Chapecó: Argos, 2011.

ZILLY, Cesar. Dear Mr. Darwin: a intimidade da correspondência entre Fritz Müller e Charles Darwin. São Paulo: Sky/Anima, 1997.

Downloads

Publicado

2021-04-09

Edição

Seção

Artigos