Brasil e Angola: convergências e divergências epistemológicas sobre os modelos de administração pública

Autores

  • Josiel Lopes Valadares Universidade Federal de Viçosa
  • Kapeth Gaspar dos Santos da Costa Universidade Federal de Administração
  • Edson Arlindo Silva Universidade Federal de Viçosa
  • Roberto de Almeida Luquini Universidade Federal de Viçosa

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-8077.2013v15n36p131

Palavras-chave:

Modelo de Administração Pública, Brasil, Angola

Resumo

Este ensaio teórico tem como objetivo caracterizar as convergências e as divergências dos modelos de Administração Pública entre Brasil e Angola. Observa-se que, apesar de esses países terem peculiaridades no que tange à sua Gestão Pública, nota-se que os dois possuem raízes histórico-culturais herdadas da mesma Metrópole, Portugal. Nesse sentido, fez-se uma reflexão: se traços culturais marcantes encontrados no Brasil, como clientelismo, nepotismo, lobismo, corrupção e outros podem também ser identificados na Administração Pública em Angola. Apesar das características herdadas de Portugal, aferiu-se também que existem diferenças pontuais entre os dois países quanto às suas formações socioeconômicas. Contudo, este artigo não teve a pretensão de esgotar as congruências e as discrepâncias entre os modelos público-administrativos desses países, pois o objetivo foi levantar indagações e reflexões sobre a temática das relações entre as formas de Administração Pública de cada um deles.

Biografia do Autor

Josiel Lopes Valadares, Universidade Federal de Viçosa

Departamento de Administração e Contabilidade/ Administração Pública

Kapeth Gaspar dos Santos da Costa, Universidade Federal de Administração

Departamento de Administração e Contabilidade/ Administração Pública

Edson Arlindo Silva, Universidade Federal de Viçosa

Departamento de Administração e Contabilidade/ Administração Pública

Roberto de Almeida Luquini, Universidade Federal de Viçosa

Departamento de Direito/ Teoria Geral do Estado

Downloads

Publicado

2013-08-26

Edição

Seção

Artigos