Mecanismos de Coordenação na Formação de Redes de Cooperação: Associação dos Produtores de Vinhos Finos do Vale dos Vinhedos

Claudio Zancan, Paulo da Cruz Freire dos Santos, Nicholas Joseph Tavares da Cruz

Resumo


Neste texto são apresentadas e analisadas as características estruturais e os mecanismos de coordenação envolvidos na formação da rede de cooperação Associação dos Produtores de Vinhos Finos do Vale dos Vinhedos. O quadro teórico apresenta abordagens econômicas e organizacionais. O método compreendeu dois estudos: pesquisa documental e entrevistas. A rede foi formada por sete vinícolas similares e adotou quatro tipos de relacionamentos de alta densidade. Seus mecanismos de coordenação, gerenciamento da mobilidade do conhecimento e estabilidade foram importantes no processo de formação da rede, resultando na criação de uma estrutura organizacional inédita para os associados. Conclui-se sobre a importância da consideração de mecanismos de coordenação de recursos no processo estratégico de formação de redes via atores centrais, englobando relacionamentos interorganizacionais relacionados à transferência de conhecimentos e a criação de inovações. Estudos futuros abordando análise de outros momentos evolutivos desta rede, bem como de relacionamentos presentes em diferentes contextos, são recomendados.


Palavras-chave


mecanismos de coordenação, redes de cooperação e inovação

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-8077.2013v15n36p193

Revista de Ciências da Administração, Universidade Federal de Santa Catarina, Departamento de Administração, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.

Para entrar em contato com a equipe editorial da Revista RCA, encaminhe um e-mail para rca.cse@contato.ufsc.br

ISSNe 2175-8077    ISSN 1516-3865

Licença Creative Commons
This obra is licensed under a Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.