A Inteligência Competitiva na Perspecitiva de ser uma Fonte de Vantagem Competitiva e suas Contribuições Estratégicas

Autores

  • Felipe Gama Buzzerio Universidade Presbiteriana Mackenzie
  • Reynaldo Cavalheiro Marcondes Universidade Presbiteriana Mackenzie

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-8077.2014v16n40p235

Resumo

Este artigo examina a perspectiva de a Inteligência Competitiva (IC) se constituir em uma fonte de vantagem competitiva, à luz da Visão Baseada em Recursos, e sua contribuição para a administração estratégica da empresa. Apoia-se em pesquisa exploratória e descritiva com a utilização do método qualitativo. Foram entrevistados seis gestores responsáveis pelas atividades de IC institucionalizadas em empresas de grande porte de negócios diferentes. Os dados foram tratados e analisados com a aplicação da Análise de Conteúdo. Concluiu-se que a IC  não pode ser considerada como uma fonte de vantagem competitiva, mas sim como um apoio efetivo ao processo decisório nas empresas da pesquisa. Aparentemente, os produtos da IC atendem às necessidades pontuais dos clientes internos, facilitam a integração da IC com marketing e operações, ajudam na identificação de riscos por meio da análise das informações de natureza estratégica, o que constitui um diferenciador da IC em relação às outras inteligências.

Biografia do Autor

Reynaldo Cavalheiro Marcondes, Universidade Presbiteriana Mackenzie

Professor Titular do Centro de Ciências Sociais e Aplicadas da Universidade Presbiteriana Mackenzie, membro no núcleo docente permanente do PPGAE.

Downloads

Publicado

2014-12-16

Edição

Seção

Artigos