Paradoxos vivenciados pelo uso das tecnologias móveis no processo individual de tomada de decisão

Autores

  • Fabio Junges UNISINOS
  • Amarolinda Zanela Klein Professora e pesquisadora da UNISINOS
  • Claudio Reis Gonçalo UNIVALI
  • Tatiana Ghedine UNIVALI

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-8077.2018v20n50p147

Resumo

O crescimento do uso das Tecnologias da Informação Móveis e Sem Fio (TIMS) nas organizações tem viabilizado cada vez mais o trabalho móvel, trazendo tanto benefícios quanto desafios aos processos de trabalho. O objetivo desta pesquisa foi compreender quais são os paradoxos vivenciados com o uso de TIMS na tomada de decisão individual em contexto de mobilidade. Foi realizada uma pesquisa qualitativa por meio de um grupo focal e entrevistas semiestruturadas, com um total de 26 participantes (executivos e gestores de nível intermediário) que tomam decisões nesse contexto. Os resultados corroboram paradoxos já identificados na literatura, e que se manifestam nos processos de tomada de decisão em contexto de mobilidade: Ocupado e Disponível, Planejamento e Improvisação, Engajamento e Desengajamento, Competência e Incompetência. Além disso, novos paradoxos foram identificados: Pessoal e Profissional, Maior Colaboração e Menos Face a Face, Decisões mais Ágeis e Decisões com Maior Exposição ao Erro.

Biografia do Autor

Fabio Junges, UNISINOS

Doutor em Administração. Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS). São Leopoldo, RS. Brasil.

Amarolinda Zanela Klein, Professora e pesquisadora da UNISINOS

Doutora em Administração. Professora Adjunta da Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Leopoldo, RS. Brasil.

Claudio Reis Gonçalo, UNIVALI

Doutor em Engenharia de Produção. Professor Titular da Universidade do Vale do Itajaí. Itajaí, SC. Brasil

Tatiana Ghedine, UNIVALI

Doutora em Administração. Professora da Universidade do Vale do Itajaí. Itajaí, SC. Brasil

Downloads

Publicado

2018-04-03

Edição

Seção

Artigos