DETERMINANTES E PROBABILIDADE DO PRIMEIRO EMPREGO: UMA ABORDAGEM DA DEMANDA DAS EMPRESAS EM SANTA CATARINA

Magno Rogério Gomes, Solange de Cassia Inforzato de Souza, Katy Maia

Resumo


Este estudo tem por objetivo analisar a contratação dos trabalhadores no primeiro emprego pelas empresas formais privadas em Santa Catarina. Para isso, utiliza-se os microdados da RAIS 2012 - Relação Anual de Informações Sociais do Ministério do trabalho - e aplica-se o modelo logit multinomial para a análise. Os resultados mostram que as empresas dos setores da indústria e agropecuária demandam, em geral, trabalhadores do sexo masculino, e as do comércio e serviços, as mulheres. Essa demanda é também observada para os indivíduos jovens de 18 a 24 anos e com ensino médio concluído. As empresas do setor de serviços apresentam maior probabilidade de contratação de indivíduos com nível superior, de ambos os sexos, sendo mais intensa para os indivíduos não brancos. O incremento da escolaridade dos trabalhadores produz redução das diferenças de gênero na absorção na agricultura, comércio e indústria, mas aumenta no setor de serviços da economia catarinense.

Palavras-chave


Administração de empresas; Demanda de mão de obra formal



Revista de Ciências da Administração, Universidade Federal de Santa Catarina, Departamento de Administração, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.

Para entrar em contato com a equipe editorial da Revista RCA, encaminhe um e-mail para rca.cse@contato.ufsc.br

ISSNe 2175-8077    ISSN 1516-3865

Licença Creative Commons
This obra is licensed under a Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.