Relatos de experiências em Recovery: Usuários como tutores, familiares como cuidadores/pesquisadores e efeitos destas práticas em docentes e pesquisadores em saúde mental

Conteúdo do artigo principal

Octavio Domont Serpa Jr.
Nuria Malajovich Muñoz
Berlene Andrade de Lima
Elizabeth Sabino dos Santos
Erotildes Maria Leal
Luiz Alves da Silva
Luiz Eduardo Mendonça de Souza
Maria Aparecida Lopes Nascimento
Nadia Soliz Souza
Orlando Vinicius Dias Mara de Barros
Pedro Gabriel Godinho Delgado

Resumo

São relatadas duas experiências centradas no recovery. Uma, com usuários que participam regularmente, há 10 anos, de atividades de docência prática em aulas de psicopatologia para alunos de psicologia e medicina; outra, com familiares engajados há 5 anos em grupos de apoio mútuo e educação em saúde, e que compartilham experiência de participação em pesquisa avaliativa de serviços de saúde mental. A partir destas duas experiências se construiu um percurso metodológico baseado na autoetnografia e estudo das narrativas, tendo como ferramenta principal uma roda de conversa, reunindo usuários, familiares e professores/pesquisadores, que se propuseram, de forma colaborativa e compartilhada, a produzir um estudo sobre os efeitos da experiência de recovery nos três grupos de participantes. O material foi audiogravado, transcrito, categorizado e interpretado, com base na análise das narrativas. O estudo, cujas limitações são descritas, conclui que as experiências de recovery produziram deslocamentos subjetivos de posições anteriormente fixas e rígidas, gerando efeitos positivos para a autoestima e empoderamento de usuários e familiares, e para a reorientação de percepções e conceitos sobre o adoecimento, tratamento e recuperação, por parte dos docentes/pesquisadores. Como estudo exploratório, necessita de novas fases de desenvolvimento, para comprovação dos efeitos benéficos relatados e da adequação da metodologia de autoetnografia aos estudos de recovery.

Detalhes do artigo

Como Citar
JR., Octavio Domont Serpa et al. Relatos de experiências em Recovery: Usuários como tutores, familiares como cuidadores/pesquisadores e efeitos destas práticas em docentes e pesquisadores em saúde mental. Cadernos Brasileiros de Saúde Mental/Brazilian Journal of Mental Health, [S. l.], v. 9, n. 21, p. 250–270, 2017. DOI: 10.5007/cbsm.v9i21.69549. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/cbsm/article/view/69549. Acesso em: 23 jul. 2024.
Seção
Artigos originais