Ensinar Conceitos em Ciências Contábeis

Autores

  • Marcos Laffin UFSC - Florianópolis - SC

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-8069.2015v12n25p47

Palavras-chave:

Ensino em ciências contábeis, Trabalho pedagógico, Mapa conceitual

Resumo

Este estudo aborda as contribuições do mapa conceitual como forma de ensinar conceitos em

Ciências Contábeis. O objetivo é compreender o uso deste recurso na diferenciação e
reconciliação de conceitos visando à aprendizagem significativa e simultaneamente à reflexão
sobre a prática pedagógica. No estudo foi utilizada a pesquisa bibliográfica, com base nas
perspectivas de Ausubel (1980), Vygotsky (1993), Charlot (2000) e Contreras (2002), tendo
como enfoque de que a aprendizagem é mediada pelo conjunto das relações sociais. Concluiuse
que o ensino de conceitos em Ciências Contábeis a partir da aprendizagem significativa
permite a ampliação dos saberes prévios dos estudantes. Essa possibilidade implica uma
prática pedagógica intencional, a partir do desejo de aprofundar os conhecimentos contábeis e
interdisciplinares na efetivação do trabalho do professor. De acordo com essa perspectiva o
ensino de Ciências Contábeis poderá contribuir para uma sólida formação profissional e de
participação cidadã.

Biografia do Autor

Marcos Laffin, UFSC - Florianópolis - SC

MarcosLaffin Bacharel em Ciências Contábeis pela Univille, Especialista emContabilidade Gerencial pela Unicentro, Mestre em Metodologia do Ensino pelaUnicamp e Doutor em Engenharia pela UFSC; é Professor Associado do Departamentode Ciências Contábeis da UFSC e coordena o NETEC – Núcleo de Estudos SobreTrabalho e Ensino em Contabilidade. Pró-Reitor de Ensino de Graduação da UFSC2004-2008 e Presidente do ForGrad - Fórum Nacional de Pró-Reitores  de Graduação das Universidades Brasileiras2007-2008. Pesquisador  em Diretório dePesquisas - Ensino de Contabilidade. Criou e desenvolveu a RevistaContemporânea de Contabilidade

Referências

AUSUBEL, D.P.; NOVAK, J.D.; HANESIAN, H. Psicologia Educacional. Rio de Janeiro: Editora Interamericana, 1980.

BAKHTIN, M. Marxismo e filosofia da linguagem. São Paulo: HUCITEC, 2002.

CARVALHO. Ensinar a ensinar. São Paulo: Pioneira, 2001.

CHARLOT, B. Da relação com o saber. Elementos para uma teoria. Porto Alegre: ArtMed, 2000.

CONTRERAS, J. A autonomia dos professores. São Paulo: Cortez Editora, 2002.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1997.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. São Paulo: Paz e Terra, 2005.

GERALDI, J. W. Concepções de linguagem e ensino de português. In: O texto na sala de aula. Cascavel: Assoeste, 1984.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas, 2002.

HENDRIKSEN, E. S.; VAN BREDA, M. F. Teoria da Contabilidade. São Paulo: Atlas, 1999.

KENSKI, V. M. O papel do professor na sociedade digital. In: CASTRO E CARVALHO. Ensinar a ensinar. São Paulo: Pioneira, 2001.

LAFFIN, M. De contador a professor: a trajetória da docência no ensino superior de contabilidade. Florianópolis: Imprensa Universitária - UFSC, 2005.

LAFFIN, M. Ensino da Contabilidade: componentes e desafios. Contabilidade Vista & Revista. Belo Horizonte, v. 13, nº. 3, dez/2002.

LÜDKE, M.; ANDRÉ, M. E. D. A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

MEKSENAS, P. Pesquisa social e ação pedagógica. Conceitos, métodos e práticas. São Paulo: Edições Loyola, 2002.

MIZUKAMI, M. G. Ensino: as abordagens do processo. São Paulo: EPU, 1986.

MOREIRA, M. A. ; MASINI, E. F. S. Aprendizagem Significativa. A teoria de David Ausubel. São Paulo: Ed, Moraes, 1982.

MOREIRA, M. A. A teoria da aprendizagem significativa e sua implementação em sala de aula. Brasília: Editora UnB, 2006.

MOREIRA, M. A. Mapas conceituais e aprendizagem significativa. Disponível em: <http://www.if.ufrgs.br/~moreira/mapasport.pdf>. Acesso em: 15 de maio de 2013.

MORTIMER, E. F. Sobre chamas e cristais: a linguagem cotidiana, a linguagem científica e o ensino de ciências In: CHASSOT, Attico (Org.). Ciência, Ética e Cultura na Educação. São Leopoldo: Ed. Unisinos, 1998.

NOVAK, J.D. Conocimiento e Aprendizaje: Los mapas conceptuales como herramientas facilitadoras para escuelas y empresas. Madrid: Alianza, 1998.

SCHUCK, G. Tecnologia inteligente, operários inteligentes: uma nova pedagogia para o local de trabalho high-tech. In: STARKEY, Ken. Como as organizações aprendem. São Paulo, 1997.

SEVERINO, J. A. Metodologia do trabalho Científico. São Paulo: Cortez, 2002.

VYGOTSKY, L. S. Obras Escogidas II: problemas de psicologia general. Madrid: Visor Distribuciones, 1993.

Downloads

Publicado

2015-05-22

Como Citar

Laffin, M. (2015). Ensinar Conceitos em Ciências Contábeis. Revista Contemporânea De Contabilidade, 12(25), 47-66. https://doi.org/10.5007/2175-8069.2015v12n25p47

Edição

Seção

Artigos