O tratamento dos PADOs na gestão orçamentária de uma empresa de telecomunicações

Márcia Maria dos Santos Bortolocci Espejo, Emanuelle Fabiana Said Branco, Henrique Portulhak, Patricia Villa Costa Vaz

Resumo


A pesquisa teve como objetivo investigar como os Procedimentos para Apuração de Descumprimento de Obrigações (PADOs) são considerados na gestão orçamentária de uma empresa de telecomunicações. Realizou-se um estudo de caso em uma empresa brasileira, na qual foram aplicados questionários para três funcionários envolvidos no processo de planejamento e controle orçamentário dos PADOs, além de análise documental em 132 processos instaurados contra a empresa investigada no período entre 2001 e 2014. Verificou-se que o controle e planejamento dos PADOs é realizado de forma adequada, proporcional à importância e à severidade das situações. Contudo, percebeu-se que o planejamento orçamentário é prejudicado pela ausência de procedimentos padronizados da agência reguladora que possibilitariam a estimação de parâmetros importantes para a elaboração do orçamento. Os resultados oferecem oportunidades de melhoria na gestão orçamentária da organização estudada, subsidiando reflexões para empresas sujeitas à regulação da ANATEL ou de outras agências reguladoras.


Palavras-chave


Orçamento; Empresas Reguladas; Procedimento para Apuração de Descumprimento de Obrigações (PADO); Telecomunicações

Texto completo:

PDF/A

Referências


ANATEL - Agência Nacional de Telecomunicações. Resolução nº 272, de 9 de agosto de 2001. Aprova o Regulamento do Serviço de Comunicação Multimídia. Disponível em . Acesso em 17 fev. 2016.

ANATEL - Agência Nacional de Telecomunicações Resolução nº 410, de 11 de julho de 2005. Aprova o regulamento geral de interconexão. Disponível em . Acesso em 17 fev. 2016.

ANATEL - Agência Nacional de Telecomunicações. Resolução nº 460, de 19 de março de 2007. Aprova o Regulamento Geral de Portabilidade – RGP. Disponível em . Acesso em 17 fev. 2016.

ANATEL - Agência Nacional de Telecomunicações. Resolução nº 605, de 26 de dezembro de 2012. Aprova o Regulamento de Gestão de Qualidade da Prestação do Serviço Telefônico Fixo Comutado – RGQ-STFC. Disponível em . Acesso em 17 fev. 2016.

ANATEL - Agência Nacional de Telecomunicações. Resolução nº 589, de 7 de maio de 2012. Aprova o Regulamento de Aplicação de Sanções Administrativas. Disponível em . Acesso em 17 fev. 2016.

ANATEL - Agência Nacional de Telecomunicações. Resolução nº 612, de 29 de abril de 2013. Aprova o Regimento Interno da ANATEL. Disponível em . Acesso em 17 fev. 2016.

ANATEL - Agência Nacional de Telecomunicações. Resolução nº 632, de 7 de março de 2014. Aprova o Regulamento Geral de Direitos do Consumidor de Serviços de Telecomunicações – RGC. Disponível em . Acesso em 17 fev. 2016.

CAMACHO, Fernando; BRAGANÇA, Gabriel; ROCHA, Katia. A remuneração de capital nas telecomunicações e o novo contexto regulatório brasileiro. BNDES Setorial, n. 22, p. 89-110, 2005.

CERVO, Amado Luiz; BERVIAN, Pedro Alcino. Metodologia científica. 5. ed. São Paulo: Prentice-Hall, 2002.

COASE, Ronald H. The Nature of the Firm. Economic NS, v. 5, p. 386-405, 1937

COVALESKI, Mark. et al. Budgeting research: three theoretical perspectives and criteria for selective integration. In: CHAPMAN, Christopher S.; HOPWOOD, Anthony G.; SHIELDS, Michael D. (Org.). Handbook of Management Accounting Research. Amsterdam: Elsevier, 2007. v. 2, p. 587-624. http://dx.doi.org/10.1016/S1751-3243(06)02006-2

FANK, Odir Luis; ANGONESE, Rodrigo; LAVARDA, Carlos Eduardo Facin. A percepção dos gestores acadêmicos de uma IES quanto às críticas ao orçamento. Contabilidade, Gestão e Governança, v. 14, n. 1, p. 82-93, 2011.

FREZATTI, Fábio. Orçamento empresarial: planejamento e controle gerencial. 5ª. ed. São Paulo: Atlas, 2009.

FREZATTI, Fábio et al. Críticas ao orçamento: problemas com o artefato ou a não utilização de uma abordagem abrangente de análise? ASAA - Advances in Scientific and Applied Accounting, v. 3, n. 2, p. 190-216, 2010. http://dx.doi.org/10.14392/ASAA.2010030203

GALINA, Simone Vasconcelos Ribeiro; PLONSKI, Guilherme Ary. Inovação no setor de telecomunicações no Brasil: uma análise do comportamento empresarial. Revista Brasileira de Inovação, v. 4, n. 1, p. 129-155, 2009.

GUERREIRO, Reinaldo. Um modelo de sistema de informação contábil para mensuração do desempenho econômico das atividades empresariais. Caderno de Estudos FIPECAFI, n. 4, p. 1-19, 1992. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-92511992000100002

HANSEN, Stephen C.; OTLEY, David T.; VAN DER STEDE, Wim A. Practice developments in budgeting: an overview and research perspective. Journal of Management Accounting Research, v. 15, n. 1, p. 95-116, 2003.

HARTMANN, Frank G. H.; MAAS, Victor S. Why business unit controllers create budget slack: involvement in management, social pressure, and machiavellianism. Behavioral Research in Accounting, v. 22, n. 2, p. 27-49, 2010. http://dx.doi.org/10.2308/bria.2010.22.2.27

HORNGREN, Charles T.; SUNDEM, Gary L.; STRATTON, William O. Contabilidade gerencial. 12. ed. São Paulo: Pearson, 2004.

ISTOÉ DINHEIRO. ANATEL define cálculo de multas em telecomunicações. Economia. 03 set. 2014. Disponível em: . Acesso em 13 mar. 2017.

KUBOTA, Luis Claudio. Risco regulatório em telecomunicações: análise da polêmica sobre o reajuste das tarifas pelo IGP-DI. Texto para discussão, Brasília, Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), nº 1065, ISSN 1415-4765, janeiro, 2005.

KUPFER, David; HASENCLEVER, Lia. Economia Industrial: Fundamentos teóricos e práticas no Brasil. Rio de Janeiro: Campus, 2002. Cap. 12.

LUNKES, Rogério João. Contribuição à melhoria do processo orçamentário empresarial. Tese (Doutorado em Engenharia da Produção) - Universidade Federal de Santa Catariana, Florianópolis, 2003.

LUNKES, Rogério João. Manual de orçamento. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2007.

NASCIMENTO, Marina Georgia de Oliveira. O procedimento de apuração de descumprimento de obrigações no âmbito da ANATEL. Revista Jus Navigandi, 19, 4046, 2014. Disponível em: . Acesso em 14 fev. 2016.

OYADOMARI, José Carlos et al. Fatores que influenciam a adoção de artefatos de controle gerencial nas empresas brasileiras: um estudo exploratório sob a ótica da teoria institucional. Revista de Contabilidade e Organizações, v. 2, n. 2, p. 55-70, 2008. http://dx.doi.org/10.11606/rco.v2i2.34705

SALGADO, Lucia Helena. Agências regulatórias na experiência brasileira: um panorama do atual desenho institucional. Texto para discussão, Rio de Janeiro, Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), n. 941, ISSN 1415-4765, março, 2003.

SCHNORRENBERGER, Darci. et al. Utilidade percebida do planejamento orçamentário: estudo comparativo nas empresas do setor de comércio varejista de materiais de construção e de transporte coletivo. Revista Administração em Diálogo, v. 15, n. 2, p. 79-102, 2013. http://dx.doi.org/10.20946/rad.v15i2.12725

TELECO. Investimentos Brasil. 2016. Disponível em . Acesso em 16 fev. 2016.

ZIMMERMAN, Jerold L. Accounting for decision making and control. 7th ed. New York: McGraw-Hill, 2011.

ZYLBERSTAJN, Decio. Estruturas de governança e coordenação do agribusiness: uma aplicação da nova economia das instituições. São Paulo, 1995. Tese (Livre Docência) – Faculdade de Economia e Administração da Universidade de São Paulo. Cap. 1.




DOI: http://dx.doi.org/10.5007/2175-8069.2017v14n32p71



Locations of visitors to this page

R. Contemp. Contab., Florianópolis, Brasil. ISSN (impresso)1807-1821 - ISSN (eletrônico) 2175-8069