Parceiros em quê? A Aliança para o Progresso e a política editorial de modernização da América Latina no contexto da Guerra Fria

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7976.2019.e61478

Palavras-chave:

Guerra Fria, Aliança para o Progresso, USIA

Resumo

A Aliança para o Progresso, política elaborada pelo governo Kennedy, no início dos anos 1960, com fins de promover o desenvolvimento nos moldes capitalistas na América Latina, assentava-se sob um dilema de difícil conciliação. Por um lado, as demandas da região por desenvolvimento econômico não poderiam mais ser ignoradas; por outro, percebia que um desenvolvimento autônomo da América Latina, nos moldes idealizados pela Aliança, poderia levar a uma diminuição da influência regional dos Estados Unidos. Entre as pressões dos países latino-americanos e os interesses hegemônicos dos Estados Unidos, a Aliança foi rapidamente assumindo contornos coercitivos e ideológicos, esvaziando de sentido a proposta de parceria para o bem comum. Baseando-se em documentação produzida pelo Departamento de Estado e pela Agência de Informação dos Estados Unidos (USIA), o presente artigo tem por objetivo tratar da ação ideológica da Aliança para o Progresso. O foco da reflexão apresentada se centra na análise da política editorial implementada ao longo dos anos 1960, que buscava influenciar os debates sobre desenvolvimentismo travados no Brasil e na América Latina e, assim, promover a defesa de um capitalismo adequado à hegemonia estadunidense. A análise demonstra que, apesar de inovadora e ambiciosa como política externa hemisférica, a implementação da Aliança foi permeada por continuidades ideológicas e preocupações geopolíticas tradicionais do relacionamento dos Estados Unidos com a região latino-americana.

Biografia do Autor

Rafael R. Ioris, University of Denver 2000 E. Asbury Ave., Sturm Hall #367 Denver, CO 80208 Ph: 303-871-2950

Rafael R. Ioris, Ph.D.Associate Professor of Latin American History, History DepartmentAffiliated Faculty, Latin American Center, Joseph Korbel School of International Studies

Josiane Mozer, UFRGS

Doutoranda em História.

Referências

ADAMS, Francis. Dollar Diplomacy: United States Foreign Assistance to Latin America. London: Ashgate, 2000.

BELMONTE, Laura A. Selling the American Way: U.S propaganda and the Cold War. Philadelphia: University Pennsylvania Press, 2008.

BIELSCHOWSKY, Ricardo. Pensamento econômico brasileiro: o ciclo ideológico do desenvolvimentismo. 2. ed. Rio de Janeiro: Contraponto, 1995.

CORREA, Larissa R. Disseram que voltei americanizado: relações sindicais Brasil-Estados Unidos na ditadura militar. Campinas: Editora Unicamp, 2017.

COUTINHO, Carlos N. (org.). O leitor de Gramsci. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2011.

CULL, Nicholas. The Cold War and the United States Information Agency: American propaganda and public diplomacy, 1945-1989. New York: Cambridge University Press, 2008.

DIZARD JR., Wilson P. Inventing Public Diplomacy: the story of the U.S Information Agency. Boulder: Lynne Rienner Publishers, 2004.

GILMAN, Nils. Mandarins of the future: modernization theory in Cold War America. Baltimore: Johns Hopkins University Press, 2003.

GRAMSCI, A. Cadernos do cárcere. Organização de Carlos Nelson Coutinho. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2001, v. 2.

HAINES, Gerald K. The Americanization of Brazil: a study of US Cold War diplomacy in the Third World, 1945-1954. Washington: Scholarly Resources Inc., 1989.

HIRSCHMAN, Albert. The Strategy of Economic Development. Yale Studies in Economics: 10. New Haven: Yale University Press, 1958.

IORIS, Rafael R. Qual desenvolvimento?: os debates, sentidos e lições da era desenvolvimentista. Jundiaí: Paco, 2017.

LEACOCK, Ruth. Requiem for Revolution: The United States and Brazil, 1961-1969. Kent: Kent State University Press, 1990.

LEWINSON, Jerome; ONIS, Juan de. The Alliance that Lost its Way: A Critical Report on the Alliance for Progress. Chicago: Quadrangle Books, 1972.

MOTTA, Rodrigo Patto Sá. As universidades e o regime militar. Rio de Janeiro: Zahar, 2014.

MOURA, Gerson. Tio Sam chega ao Brasil: a penetração cultural americana. 5. ed. São Paulo: Brasiliense, 1988.

NARA, RG 306, ICS. Publication Division. Editorial Branch ca 1965-ca.1974. Book Development Files, 1954-1968, BOX 8, Folder Latin American Book Program.

NARA, RG 306, ICS. Publication Division. Editorial Branch ca 1965-ca.1974. Book Development Files, 1954-1968, BOX 19, Folder Directors quarterly meeting proposals.

NARA, Department of State. Bureau of Inter-American Affairs. Office of the Deputy Assistant Secretary. Subject Files, 1961-1963. BOX 1 Folder: Propaganda Program in LA.

NARA, Department of State. Bureau of Inter-American Affairs. Office of the Deputy Assistant Secretary. Subject Files, 1961-1963. BOX 6. Folder: Books Department of State Material.

NARA, Department of State. Bureau of Inter-American Affairs. Office of the Deputy Assistant Secretary. Subject Files, 1961-1963. BOX 7, Folder Cultural CU Activities in LA.

NARA, Department of State. Bureau of Inter-American Affairs. Office of the Deputy Assistant Secretary. Subject Files, 1961-1963. BOX 15, Folder Material – 2nd Book Report.

NARA, RG 306, Office of Policy. Records relating to Counterinsurgency Matters, 1962-1966, BOX 2, Folder CI Brazil.

NARA, RG 306, Records Relating to the Book Program, 1966-1999. BOX 2.

OLIVEIRA, Laura. Publicar ou perecer: a Edições GRD, a política da -tragédia e a campanha anticomunista no Brasil, 1956-1968. 2013. 274 p. Tese (Doutorado em História) – Departamento de História, Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2013.

RABE, Stephen. The most dangerous region in the world: John F. Kennedy confronts communist revolution in Latin America. Chapel Hill: University of North Carolina Press, 1999.

ROETT, Riordan. The politics of foreign aid in the Brazilian Northeast. Nashville: Vanderbilt University Press, 1972.

ROGES, William D. The twilight struggle: The Alliance for Progress and the politics of development in Latin America. New York: Random House, 1967.

ROSTOW, Walt Whitman. The Stages of Economic Growth: A Non-Communist Manifesto. Cambridge: Cambridge University Press, 1960.

SANTOMAURO, Fernando. A atuação política da Agência de Informação dos Estados Unidos no Brasil, 1953-1964. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2015. Formato ePub.

SCHEMAN, L. R. (ed.). The Alliance for Progress: a retrospective. New York: Praeger, 1988.

SCHLESSINGER JR., Arthur M. A thousand days: John F. Kennedy in the White House. New York: Mariner Books, 2002.

SKIDMORE, Thomas. Brasil: de Getúlio a Castello, 1930-1964. São Paulo: Companhia das Letras, 2010.

TAFFET, Jeffrey. Foreign Aid as Foreign Policy. Routledge, 2007.

TOTTA, Antonio Pedro. O amigo americano: Nelson Rockefeller e o Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 2014.

TOWNSEND, Joyce C. Bureaucratic politics in American decision making: impact on Brazil. Lanham, MD: University Press of America, 1982.

VALIM, Alexandre B. O triunfo da persuasão: Brasil, Estados Unidos e o cinema da Política de Boa Vizinhança durante a II Guerra Mundial. São Paulo: Alameda, 2017.

Downloads

Publicado

2019-10-11

Edição

Seção

Artigo