Demoiselles católicas e misses protestantes: dois modelos antagônicos de educação no século XIX

Gabrielle Houbre, Maria H.G. Mamigonian, Marlon Salomon

Resumo


Na França do século XIX, as jovens das elites eram educadas sob rígidos princípios católicos: predominavam assim, as tutelas da mãe e da Igreja, bem como os valores da inocência e da virgindade, em uma educação que as separava escrupulosamente do sexo masculino. Entretanto, a partir da monarquia Censitária, surgiram críticas a este modelo educacional que acabava formando jovens simplórias, o contrario das misses protestantes, jovens inglesas e americanas emancipadas, educadas nos princípios do self government e experientes – sobretudo pela prática do flirt – nas relações com o sexo masculino. Na Belle Epoque, a comparação entre os dói modelos de educação tornou-se um tema freqüente na literatura e se impôs como importante questão social.

Palavras-chave


Mulheres; Educação; Amor; Anglo-saxônicas; Francesas; Literatura

Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2019 Gabrielle Houbre, Maria H.G. Mamigonian, Marlon Salomon

Esboços: histórias em contextos globais - ISSN da versão impressa 1414-722x (cessou em 2008) e ISSN eletrônico 2175-7976 - Florianópolis - SC - Brasil