Examinando exames: análise dos vestibulares que nortearam o livro "Fundamentos da Física"

Marcos Jose Chiquetto, Sonia Krapas

Resumo


Frequentemente, alunos do Ensino Médio apresentam atitudes desfavoráveis frente à Física, encontrando-se desmotivados para o seu aprendizado. Um dos fatores que, talvez, venha contribuindo para isso é a sua excessiva matematização, predominante em livros didáticos baseados em apostilas de cursos pré-vestibulares. Dentre estes livros, tem especial importância a obra "Fundamentos da Física", lançada em 1975, cuja primeira edição, segundo um de seus autores, era voltada para o programa dos vestibulares de engenharia de São Paulo. Vários trabalhos já publicados sugerem uma influência muito grande deste livro no Ensino Médio. Na busca por entender a concepção desta obra, analisam-se exames vestibulares de escolas de engenharia de São Paulo nos anos anteriores a 1975. Os resultados mostram que, até 1968, os exames continham uma significativa quantidade de questões qualitativas, abordavam uma faixa maior de assuntos e, também, apresentavam questões mal formuladas. A partir de 1968, quando o vestibular se tornou classificatório e unificado, os vestibulares de engenharia se concentraram em um núcleo bem definido da disciplina, tornaram-se exclusivamente quantitativos, ficaram mais difíceis e deixaram de apresentar erros de formulação. O livro estudado foi concebido como um manual de preparação para esta prova. Neste sentido, discute-se o problema gerado, ao se transplantar para o Ensino Médio, um manual de treinamento para um exame classificatório quantitativo. A análise também sugere que formular questões qualitativas em exames em larga escala pode ser arriscado, pois estas têm maior tendência a apresentar erros de formulação. Hoje, este é um assunto importante, já que essa parece ser uma proposta do ENEM.


Palavras-chave


Livro didático; Vestibulares; Problemas de Física

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7941.2012v29n1p33

 


Cad. Bras. Ens. Fís. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil - - - eISSN 2175-7941 - - - está licenciada sob Licença Creative Commons
> > > > >