Um método simples e intuitivo para determinar a excentricidade da órbita da Terra

Autores

  • Guilherme de Almeida Colégio Militar (atualmente professor aposentado) Associação Portuguesa de Astrônomos Amadores (APAA) Lisboa

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7941.2013v30n1p165

Palavras-chave:

Órbita da Terra, Diâmetro aparente, Apogeu, Perigeu, Unidade Astronômica, Eixo maior e eixo menor de uma elipse, Focos de uma elipse, Excentricidade de uma elipse, Órbitas dos planetas, Órbitas dos cometas

Resumo

É sabido dos livros de texto que as órbitas dos planetas são elipses. Assim sendo, a Terra não escapa a esse fato. Será possível, com meios muito simples, tanto em equipamento como do ponto de vista matemático, determinar a excentricidade da órbita do nosso planeta em torno do Sol? É esse o objetivo deste artigo: Poder satisfazer a curiosidade de alguns leitores, que queiram fazer as medições necessárias e comparar os seus próprios resultados com os que se veem nos livros; e, ainda, servir de base a um programa de trabalho em uma escola secundária, para alunos de um grupo escolar ou clube científico de Astronomia. O fato de se poder fazer de dia, em duas ocasiões do ano escolar, é uma circunstância favorável adicional.

 

Biografia do Autor

Guilherme de Almeida, Colégio Militar (atualmente professor aposentado) Associação Portuguesa de Astrônomos Amadores (APAA) Lisboa

Downloads

Publicado

2013-04-17

Edição

Seção

Física Geral