Estudo da vazão de uma fonte por meio da videoanálise: uma proposta utilizando recipientes na forma de prismas regulares

Autores

  • Erick dos Santos Silva Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso, Campus Juína, MT
  • André Rubens Lima Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso, Campus Juína, MT

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7941.2017v34n3p903

Palavras-chave:

Vazão, Videoanálise, Modelagem Matemática, Prismas Regulares

Resumo

O trabalho discute os resultados de uma videoanálise utilizada para investigar a vazão de uma fonte de água que alimenta diferentes recipientes, na forma de prismas regulares. A investigação proposta pode ser utilizada para trabalhar técnicas de modelagem matemática em disciplinas de física básica. Os resultados revelam que o modelo de investigação por videoanálise permite obter a vazão esperada para a fonte com desvio percentual de até 4%. A ideia apresentada pode ser utilizada para o estudo da vazão de fontes em aplicações hidrológicas diversas, considerando o volume de água que se acumula em recipientes que podem ser aproximados por prismas regulares.

Biografia do Autor

Erick dos Santos Silva, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso, Campus Juína, MT

Possui graduação (bacharelado e licenciatura) em Física pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Mestrado em Astronomia pelo Observatório Nacional (ON) e Mestrado em Ensino de Ciências pelo Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ). Atualmente é professor do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia de Mato Grosso (IFMT), dedicando-se à pesquisa em ensino de física, com ênfase em estratégias de ensino, modelagem científica e tecnologia.

André Rubens Lima, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso, Campus Juína, MT

Possui graduação em Licenciatura em Matemática pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2013) e Mestrado em Ciências em Matemática pela Universidade Federal de Itajubá (2016). Atualmente trabalha como professor no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso, Campus Juína. Tem experiência na área de Matemática, com ênfase na Teoria Qualitativa das Equações Diferenciais Ordinárias.

Downloads

Publicado

2017-12-08

Edição

Seção

Atividades experimentais no ensino de Física