Analogias e metáforas no ensino de Física Moderna apresentadas nos livros didáticos aprovados pelo PNLD 2018

Felipe Augusto Kopp, Voltaire de Almeida

Resumo


Este artigo investiga a presença de analogias e metáforas em capítulos de Física Moderna nos livros didáticos indicados pelo Guia de Livros Didáticos – PNLD 2018. Com base nos estudos linguísticos mais atuais, tenta-se estabelecer uma distinção conceitual entre essas duas figuras de linguagem para que elas possam ser melhor aproveitadas no ensino de Física. Para a coleta e registro dos dados, utiliza-se a análise de conteúdos proposta por Bardin (2002), enquanto que para a classificação das ocorrências é utilizada uma versão adaptada daquela proposta por Curtis e Reigeluth (1984). Os resultados obtidos, tanto numéricos quanto qualitativos, evidenciam as características opostas entre analogias e metáforas. Ambas aproximam informações familiares ou já conhecidas (veículo) de informações novas (alvo), mas a analogia faz isso aproximando coisas que pertencem a domínios com características comuns, enquanto a metáfora o faz aproximando coisas que pertencem a domínios muito distintos. Didaticamente, as analogias permitem fazer comparações por meio de semelhanças ou diferenças, o que é fundamental para a explicação de conceitos de Física Moderna. Já as metáforas podem ajudar a aproximar conceitos concretos de abstratos, mas isso é feito, em geral, de forma mais simples, o que requer um cuidado maior por parte dos autores de livros didáticos e dos professores que os utilizam.


Palavras-chave


Analogias; Metáforas; Livro didático; Física Moderna; Ensino de Física

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7941.2019v36n1p69

 


Cad. Bras. Ens. Fís. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil - - - eISSN 2175-7941 - - - está licenciada sob Licença Creative Commons
> > > > >