Uma revisão sistemática sobre as pesquisas realizadas em programas de mestrado profissional que versam sobre a utilização de smartphones no ensino de Física

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7941.2020v37n2p406

Palavras-chave:

Smartphones, Ensino de Física, Aplicativos Educacionais Móveis

Resumo

Este artigo apresenta uma Revisão Sistemática de Literatura (RSL), que tem por objetivo analisar as finalidades e as potencialidades dos aplicativos educacionais móveis em pesquisas em ensino de Física realizadas no âmbito dos programas de mestrados profissionais. A busca pelas dissertações ocorreu no banco de teses e dissertações da Capes. Tomamos por período de recuperação dos trabalhos as publicações a partir do ano de 2015. O critério de inclusão ficou estabelecido da seguinte forma: a dissertação deve apresentar propostas de atividades de ensino desenvolvidas, testadas e analisadas com o uso de aplicativos educacionais móveis para o ensino de Física. Com esse recorte, foram obtidas 20 dissertações para a análise. Conforme apontam os trabalhos selecionados nessa RSL, o uso dos smartphones a qualquer momento e espaço permite que as aulas de Física ultrapassem os limites da escola; facilita o acesso a jogos digitais educacionais em contextos narrativos, interativos e desafiadores; possibilita o uso de simulações, vídeos e animações, que contribuem na visualização de conceitos abstratos e na realização de experimentos virtuais que não podem ser realizados em laboratórios convencionais; e potencializa a aquisição de dados em atividades práticas, explorando os sensores e aplicativos disponíveis.

Biografia do Autor

Rafael Felipe Pszybylski, Instituto Federal do Paraná

Possui graduação em Licenciatura em Física pela Universidade Federal do Paraná, UFPR; professor efetivo do Instituto Federal do Paraná, IFPR; mestrando no Programa de Pós-Graduação em Formação Científica, Educacional e Tecnológica (PPGFCET), UTFPR. Atua principalmente nas áreas de Ensino de Ciências e suas tecnologias: tecnologias digitais na educação, aplicativos educacionais, objetos de aprendizagem, formação de professores de Ciências, recursos educacionais abertos, redes de aprendizagem, inovação e educação.

Marcelo Souza Motta, Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Doutor em Ensino de Ciências e Matemática pela UNICSUL, mestre em Ensino de Ciências e Matemática pela PUCMG e graduação em Matemática pela UFES. Atualmente é professor adjunto da UTFPR, coordenador da Especialização em Inovação e Tecnologias na Educação (INTEDUC) e membro do corpo docente do Programa de Pós-graduação em Formação Científica, Educacional e Tecnológica (PPGFCET) da UTFPR e do Programa de Pós-graduação em Educação em Ciências e em Matemática (PPGECM) da UFPR. Líder do Grupo de Pesquisa em Inovação e Tecnologias na Educação (GPINTEDUC). Possui interesses de pesquisas relacionadas com: ensino e aprendizagem de Matemática; tecnologias digitais, objetos de aprendizagem, programação intuitiva, aplicativos educacionais móveis, formação de professores de Matemática, tendências em Educação Matemática e metodologias ativas de ensino e aprendizagem.

Marco Aurélio Kalinke, Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Doutor em Educação Matemática pela PUC-SP, tem pós-doutorado pela Universidade de Milão (Clínica del Lavoro Luigi Devoto), mestrado em Educação pela UFPR e graduação em Matemática pela UTP-PR. Atualmente é professor Associado, com Dedicação Exclusiva, da UTFPR e membro dos corpos docentes do Programa de Pós-graduação em Educação em Ciências e em Matemática (PPGECM) da UFPR e do Programa de Pós-graduação em Formação Científica, Educacional e Tecnológica (PPGFCET) da UTFPR. Foi diretor de colégios e faculdades e professor de Ensino Fundamental, Médio e Pré-vestibular. Autor/Organizador de diversos livros, entre os quais "Docência: trinta anos de aprendizagem", "A Lousa Digital e outras tecnologias na Educação Matemática", "Educação Matemática: pesquisas e possibilidades", e "Para Não Ser Um Professor do Século Passado". Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Matemática e Formação de Professores, atuando principalmente com: tecnologia educacional, internet e educação, internet e aprendizagem e formação de professores de Matemática. É membro líder do GPTEM: Grupo de Pesquisa sobre Tecnologias na Educação Matemática e participa do Grupo de Estudos e Pesquisa em Formação de Professores.

Referências

ARISTON, M. M. Atividades experimentais no ensino de física utilizando softwares de smartphones. 2016. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de Física) - Universidade Estadual do Ceará, Quixadá.

AUSUBEL, D. P. Educational psychology: a cognitive view. New York: Holt, Rinehart and Winston, 1968.

BELLONI, M. L. Educação a distância. São Paulo: Autores Associados, 1999.

BEZERRA, J. C. A realidade virtual como ferramenta didática para o ensino de astronomia e cosmologia na educação básica. 2018. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de Física) - Universidade Estadual da Paraíba, Campina Grande.

BORBA, M. C., LACERDA. H. D. G. Políticas Públicas e Tecnologias Digitais: Um celular por aluno. Revista Educação Matemática Pesquisa, São Paulo, v. 17, n. 3, p. 490-507, 2015.

FGV. 29° Pesquisa Anual de Uso de TI, 2018.

Disponível em: <https://eaesp.fgv.br/sites/eaesp.fgv.br/files/pesti2018gvciappt.pdf>. Acesso em: 16 mai. 2019.

CETIC. Centro de Estudos sobre as Tecnologias da Informação e da Comunicação. 2018. Disponível em: < https://cetic.br/> Acesso em: 01 abr. 2019.

DANTAS, M. A. Gamificação e games no ensino de mecânica newtoniana: uma proposta didática utilizando o jogo bunny shooter e o aplicativo socrative. 2017. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de Física) - Universidade Federal do Pará, Belém.

FREIRE, P. Pedagogia do Oprimido. 59. ed. revisada e atual. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2015.

GPINTEDUC. Aplicativo Educacional móvel. 2019.

Disponível em: <https://gpinteduc.wixsite.com/utfpr/definicoes-do-grupo>. Acesso em: 16 mai. 2019.

KENSKI, V. M. Educação e tecnologias: o novo ritmo da informação. Campinas: Papirus, 2012.

KITCHENHAM, B.; CHARTERS, S. Guidelines for performing Systematic Literature Reviews in Software Engineering. Technical Report EBSE 2007-001, Keele University and Durham University Joint Report, 2007.

LARA, H. L. Uma proposta de utilização de mídias sociais no ensino de física para as turmas de 1° ano do ensino médio, com ênfase à dinâmica de Newton. 2016. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de Física) - Universidade Estadual de Ponta Grossa, Ponta Grossa.

LEVY, P. As tecnologias da inteligência. O futuro do pensamento na era da informática. Tradução: Carlos Irineu da Costa. Rio de Janeiro: Editora 34, 1993.

LIMA, C. G. M. de Criação, construção, uso e análise de um jogo digital voltado ao ensino de circuitos elétricos. 2015. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de Física) - Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte, Natal.

MACÊDO, J. A.; DICKMAN, A. G. Simulações computacionais como ferramentas para o ensino de conceitos básicos de eletricidade. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, Florianópolis, v. 29, n. 1, p. 562-613, 2012.

MOTTA, M. S; KALINKE, M. A; MOCROSKY, L. F. Mapeamento das dissertações que versam sobre o uso de tecnologias educacionais no ensino de Física. Revista Actio, Curitiba, v. 3, n. 3 p. 65-85, 2018.

MORAES, E. P. Implementação de unidade de ensino potencialmente significativa no ensino da cinemática e introdução ao conceito de energia. 2019. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de Física) - Universidade Federal Fluminense, Volta Redonda.

NASCIMENTO, S. S. O Mestrado Nacional Profissional de Ensino em Física: a experiência da Sociedade Brasileira de Física. Polyphonía, v. 1, p. 1-15, 2014.

NASCIMENTO, M. S. Efeito Doppler no ensino médio: Uma sequência de ensino de ondulatória com prática, uso de tics e metodologia ativa. 2019. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de Física) - Universidade Federal Fluminense, Volta Redonda.

OLIVEIRA, J. P.; PSZYBYLSKI, R. F.; MOTTA, M. S.; KALINKE, M. A. An Outlook at the Educational Mobile Apps to the Physics Subjects Available In the Android Operating System. Revista Acta Scientiae, v. 21, p. 91-111, 2019.

PENHA, M. S. da. Utilização de um ambiente virtual para o ensino de Leis de OHM no ensino básico. 2017. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de Física) - Universidade Federal Fluminense, Volta Redonda.

PEREIRA, L. A. de J. Spectrum: desenvolvimento de uma plataforma self-learning para ensino experimental de física moderna no ensino médio. 2017. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de Física) - Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte, Natal.

PEREIRA, M. D. Estudo da poluição sonora por estudantes do ensino médio usando smartphone. 2017. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de Física) - Universidade Federal de São Carlos, Sorocaba.

PIAGET, J. Psicologia e Pedagogia. Rio de Janeiro: Forense, 1969

PSZYBYLSKI, R. F. O uso do software de programação App inventor 2 na formação inicial de professores de Ciências. 2019. Dissertação (Mestrado Profissional em Formação Científica, Educacional e Tecnológica) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Curitiba.

QUIMA, L. C. O smartphone como laboratório de física. 2018. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de Física) - Universidade Federal do Rio De Janeiro, Macaé.

RAMINELLI, U. J. Uma sequência didática estruturada para investigação do smartphone às atividades em sala de aula: desenvolvimento de um aplicativo para a eletrodinâmica. 2016. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de Física) - Universidade Estadual Paulista, Presidente Prudente.

SAVIANI, D. Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações. 10. ed. Campinas: Autores Associados, 2008.

SILVA, M. Sala de aula interativa a educação presencial e a distância em sintonia com a era digital e com a cidadania. INTERCOM – Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação. Campo Grande, MS, set. 2001.

SILVA, M. L. ERGOS – Energia Calculada: Aplicativo para smartphone como ferramenta de aprendizagem. 2015. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de Física) - Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte, Natal.

SILVA, F. U. Uso de quiz em smartphones visando o auxílio na aprendizagem de física no ensino médio. 2015. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de Física) - Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte, Natal.

SILVA, F. P. O. Utilização de celulares como ferramentas no ensino de astronomia: aplicativo Star Chart como planetário. 2016. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de Física) - Universidade Federal do Vale do São Francisco, Juazeiro.

SILVA, J. A. V. Banda Sustentável: Confecção de instrumentos musicais no ensino da acústica. 2018. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de Física) - Universidade de Brasília, Brasília.

SILVA, G. L. Aplicativos como facilitadores do ensino e aprendizagem de ondas. 2019. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de Física) – Universidade Federal do Acre, Rio Branco.

SILVEIRA, C. P. Atividades Experimentais para o Ensino de Ondulatória no Ensino Médio e NEJA. 2017. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de Física) - Universidade Federal Fluminense, Volta Redonda.

SORTE, M. S. A. Uma proposta de recurso educacional para o ensino de campo magnético na educação básica. 2018. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de Física) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Campo Mourão.

TEIXEIRA, R. T. M. Construção e uso de um aplicativo para Smartphones como auxílio ao Ensino de Física. 2016. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de Física) - Instituto Federal do Rio Grande do Norte, Natal, RN.

VALENTE, J. A. Inovação nos processos de ensino e de aprendizagem: o papel das tecnologias digitais In: VALENTE, J. A.; FREIRE F. M. P.; ARANTES, F. L. Tecnologia e educação: passado, presente e o que está por vir. Campinas: NIED/UNICAMP, 2018.

VIGOTSKY, L. S. A formação social da mente. São Paulo: Livraria Martins Fontes, 1988.

Downloads

Publicado

2020-08-12

Edição

Seção

Pesquisa em Ensino de Física