Estudo de Colisões Inelásticas por meio da Videoanálise

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7941.2020v37n2p865

Palavras-chave:

Colisão Inelástica, Coeficiente de Restituição, Tracker, Analogia

Resumo

Nos vários níveis de ensino é apresentado ao estudante o fenômeno da colisão. Comumente, privilegia-se de dois tipos de colisões: perfeitamente (ou totalmente) elástica (coeficiente de restituição CR = 1) e perfeitamente (ou totalmente) inelástica (coeficiente de restituição CR = 0). Contudo, boa parte dos fenômenos físicos em que ocorre colisão são do tipo inelástico, e por isso que perguntamos: como descrever o valor do coeficiente de restituição que assume valores 0 < CR < 1  para uma colisão inelástica? Neste trabalho, usando o método experimental em que se deixa cair uma bola ao chão, filmamos o movimento da bola rebotando e por meio da videoanálise, encontramos o valor de CR para uma colisão inelástica. Além disso, usamos o modelo do oscilador harmônico amortecido para modelar o movimento da bola rebotando e determinar e em função da constante de amortecimento dos osciladores.

Biografia do Autor

Guilherme Almeida Montoli, Graduando do curso de Licenciatura em Física, Instituto Federal de Educação, Ciência de Tecnologia do Amazonas

Graduando do curso de Licenciatura em Física do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas – IFAM, participante de projetos de Iniciação Científica e de Programa de Residência Pedagógica.

João dos Santos Cabral Neto, Instituto Federal de Educação, Ciência de Tecnologia do Amazonas

Professor de Física do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas – IFAM, possui mestrado e doutorado em Física, atuando na pós-graduação no Mestrado Profissional em Ensino Tecnológico, na graduação do curso de Licenciatura em Física.

Referências

AGUIAR, C. E.; LAUDARES, F. Listening to the coefficient of restitution and the gravitational acceleration of a bouncing ball. American Journal of Physics, v. 71, n. 5, p. 499-501, 2003.

ARYAEI, A.; HASHEMNIA, K.; JAFARPUR, K. Experimental and numerical study of ball size effect on restitution coefficient in low velocity impacts. International Journal of Impact Engineering, v. 37, n. 10, p. 1037-1044, 2010.

CAVALCANTE, M. A. et al. O estudo de colisões através do som. Revista Brasileira de Ensino de Física, v. 24, n. 2, p. 150-157, 2002.

CROSS, R. Impact of a ping-pong ball. Physics Education, v. 52, n. 3, p. 1-3, 2017.

LOPES, W. Determinação do coeficiente de restauração entre uma bola e o piso do laboratório. Caderno Catarinense de Ensino de Física, v. 8, n. 3, p. 237-240, 1991.

MEIRA FILHO, D. P.; KAMASSURY, J. K. S.; MEIRA, R. C. S. Uma discussão sobre o coeficiente de restituição. Revista Brasileira de Ensino de Física, v. 39, n. 4, p. 1-11, 2017.

THORNTON, S. T.; MARION, J. B. Dinâmica clássica de partículas e sistemas. 5. ed. São Paulo: CENGAGE, 2011. 608 p.

WADHWA, A. Measuring the coefficient of restitution using a digital oscilloscope. Physics Education, v. 44, n. 5, p. 517-512, 2009.

Downloads

Publicado

2020-08-12

Edição

Seção

Atividades experimentais no ensino de Física