Modelo de Drude e a interação da luz com a matéria

Autores

  • Fabiana Kneubil Instituto Educacional Futuro da Ciência, São Paulo, SP

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7941.2021.e71824

Palavras-chave:

Modelos, Modelo de Drude, Ensino sobre Ciência, Ondas Eletromagnéticas

Resumo

Neste trabalho, discutimos aspectos das dimensões fenomenológica e teórica do conhecimento físico e o papel dos modelos como ponte unificadora dessas duas facetas do conhecimento. No âmbito do ensino, percebe-se que as teorias ensinadas são pouco relacionadas aos fenômenos do cotidiano. Por isso, enfatizamos a importância do uso de modelos como instrumentos capazes de promover uma ligação entre o mundo abstrato, representado pelas teorias e o mundo palpável, representado pelos fenômenos. Com o objetivo de dar realidade à infinidade de nuances que o conhecimento físico contempla, exploramos um modelo, chamado modelo de Drude, voltado para cursos introdutórios de eletromagnetismo do ensino superior. Este exemplo descreve como é a interação de ondas eletromagnéticas com a matéria. O principal objetivo é explicitar, de maneira mais clara possível, as ligações entre ideias físicas, representadas pela teoria do eletromagnetismo, e o mundo fenomenológico, de modo a possibilitar que professores e estudantes de física tenham uma relação com o conhecimento mais epistemológica e rica.

Biografia do Autor

Fabiana Kneubil, Instituto Educacional Futuro da Ciência, São Paulo, SP

Pós-doutorado em Física e Epistemologia, no Department of Science Education, da Universidade de Copenhagen, na Dinamarca (2015-2016); Doutorado em Educação pela Faculdade de Educação da USP (2014); Mestrado em Ensino de Física pelo Instituto de Física da USP (2006); Graduação em Física pela Universidade de São Paulo, em 2000.

Referências

BACHELARD, G. A Filosofia do Não. Abril Cultural, 1978.

BACHELARD, G. A formação do espírito científico. 5ª reimpressão. Contraponto, 1996.

BECHARA, M. J.; DUARTE, J. L. M.; ROBILOTTA, M. R.; VASCONCELOS, S. S. Física 4. Apostila do curso de Bacharelado. Universidade de São Paulo, 2018.

BREWE, E.; SAWTELLE, V. Modelling instruction for university physics: examining the theory in practice. European Journal of Physics, v. 39, 054001, 2018.

BUNGE, M. Teoria e Realidade. Perspectiva, 1974.

CASSIRER, E. Symbol, Myth and Culture: Essays and lectures of Ernst Cassirer. New Haven London: Yale University Press, 1979.

GRECA, I. M.; MOREIRA, M. A. Mental, physical, and mathematical models in the teaching and learning of physics. Science Education, v. 86, p. 106-121, 2001.

HANSSON, L.; LEDEN, L. Working with the nature of science in physics class: turning ‘ordinary’ classroom situations into nature of science learning situations. Physics Education, v. 51, 055001, 2016.

HECHT, E. Óptica. Wesley Publishing Company, INC, 1987.

HESTENES, D. Notes for a Modeling Theory of Science, Cognition and Instruction. GIREP 2006 – INTERNATIONAL CONFERENCE. University of Amsterdam, Netherlands, August 2006.

HÖTTECKE, D; HENKE, A; RIESS, F. Implementing History and Philosophy in Science Teaching: Strategies, Methods, Results and Experiences from the European HIPST Project. Science & Education, dez, 2010.

KNELLER, G. F. A ciência como atividade humana. Editora Zahar/Edusp, 1980.

KNEUBIL, F. B. Models in physics teaching: an approach to highlight the nature of knowledge. Physics Education, v. 51, 065008, 2016.

KNEUBIL, F. B.; KARAM, R. Keyhole: Equal signs as bridges between the phenomenological and theoretical dimensions. Revista Brasileira de Ensino de Física, v. 39, n. 2, e2302, 2017.

KNEUBIL, F. B. As Facetas do Conhecimento Físico e um Modelo: a Luz e a Matéria. 2006. Dissertação (Mestrado em Ensino de Física) – IFUSP, São Paulo.

KOPONEN, I. Models and modelling in physics education: a critical re-analysis of philosophical underpinnings and suggestions for revisions. Science & Education, v. 16, n. 7, p.751-773, August 2007.

KRANJC, T. Understanding basic physical concepts – which? The modeling of Real World Phenomena Based on Laws of Physics. GIREP 2006 – INTERNATIONAL CONFERENCE. University of Amsterdam, Netherlands, August 2006.

MATTHEWS, M. Models in science and in science education: an introduction. Science & Education, v.16, p. 647-652, 2007.

MATTHEWS, M. Science Teaching: The Role of History and Philosophy of Science. New York: Routledge, 1994.

PÉREZ, C. A. S. O Modelo do Elétron Livre de Drude Completa 100 Anos. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, v. 17, n. 3, p. 348-359, 2000.

PIETROCOLA, M. Reflexões Histórico-Epistemológicas e o Ensino de Ciências. Texto apresentado como requisito para concurso de Livre Docência. Faculdade de Educação da USP, 2004.

RUDGE, D.; HOWE, E. An explicit and refletive approach to the use of history to promote understanding of the nature of science. Science & Education, v.18, p. 561-580, 2009.

SCARINCI, A., L.; MARINELI, F. O Modelo Ondulatório da Luz para Explicar as causas da Cor. Revista Brasileira de Ensino de Física, v. 36, n. 1, p. 1309, 2014.

TSEITLIN, M.; GALILI, I. Models in physics teaching: arguing a broader view. GIREP 2006 – INTERNATIONAL CONFERENCE. University of Amsterdam, Netherlands, August 2006.

VILLANI, A; DIAS, V.; VALADARES, J. The Development of Science Education Research in Brazil and Contributions from the History and Philosophy of Science. International Journal of Science Education, v. 32, p. 907-937, 2009.

Downloads

Publicado

2021-03-25

Edição

Seção

História, Filosofia e Sociologia da Ciência e Ensino de Ciências/Física