Variação e mudança linguística: panorama e perspectivas da Sociolinguística Variacionista no Brasil

Autores

  • Ana Cristina Biondo Salomão

DOI:

https://doi.org/10.5007/1984-8412.2011v8n2p187

Resumo

Desde a década de 1970 inúmeros grupos de pesquisa surgiram no Brasil na área da Sociolinguística, buscando investigar a linguagem relacionando-a a fatores sociais que distinguem diferentes comunidades de fala para a desconstrução da ideia de homogeneidade linguística.  Muitos dos trabalhos desenvolvidos têm suas bases na sociolinguística variacionista (LABOV, 2008[1972]), para a qual a variação e a mudança são inerentes às línguas, como um fenômeno cultural motivado por fatores linguísticos e extralinguísticos. Pretendemos, aqui, retomar os caminhos percorridos pela Sociolinguística desde seu início como ciência, atendo-nos principalmente à corrente variacionista, revisitando seus conceitos-chave e sua metodologia, e apresentar um panorama dos trabalhos desenvolvidos nesta linha de pesquisa no Brasil na atualidade.

Biografia do Autor

Ana Cristina Biondo Salomão

Doutoranda no Programa de Pós-graduação em Estudos Linguísticos da UNESP / IBILCE - São José do Rio PretoBolsista FAPESP

Downloads

Publicado

2012-04-18

Edição

Seção

Artigo