A ordem dos clíticos pronominais em complexos verbais: as normas de uso em cartas de leitor

Autores

  • Márcia Saldanha Peterson Universidade Federal do Rio de Janeiro
  • Silvia Rodrigues Vieira Universidade Federal do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.5007/1984-8412.2012v9n1p57

Palavras-chave:

variação, ordem, clític.

Resumo

O artigo focaliza o tema da colocação pronominal em construções com mais de uma forma verbal, com base no levantamento – realizado em Peterson (2010) – das ocorrências em cartas de leitor de três jornais veiculados na cidade do Rio de Janeiro. Tendo analisado os dados de acordo com os pressupostos da Sociolinguística Laboviana, a pesquisa, embora demonstre que o gênero textual carta de leitor registra, de modo geral, a variante intra-complexo verbal sem hífen (pode me dizer), produtiva e natural no Português do Brasil, evidencia que os jornais apresentam comportamento diferenciado quanto à proximidade/ distância em relação às normas idealizadas por manuais prescritivos. As diferenças ocorrem não só em função de motivações linguísticas, mas sobretudo devido a motivações extralinguísticas, relacionadas ao perfil do veículo de comunicação.

Biografia do Autor

Márcia Saldanha Peterson, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Programa de Pós-graduação em Letras Vernáculas/UFRJ

Silvia Rodrigues Vieira, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Programa de Pós-graduação em Letras Vernáculas/UFRJ

Downloads

Publicado

2012-07-25

Edição

Seção

Artigo