Usos sociais da escrita em espaço escolar: as relações estabelecidas por mulheres inseridas em turma de primeiro segmento da EJA

Rosângela Pedralli

Resumo


Este artigo, fruto de um estudo de caso do tipo etnográfico, tem como objeto a modalidade escrita da língua no cotidiano escolar de mulheres participantes do Curso de Educação de Jovens e Adultos – I Segmento da Prefeitura Municipal de Florianópolis. A questão que norteia o estudo é Como se caracterizam os usos sociais da escrita no espaço escolar das alfabetizandas adultas inseridas em uma sociedade grafocêntrica?. Teoricamente, este trabalho é embasado em estudos de Street (2003 e 1984), Hamilton (2000), Kleiman (2007, 2001 e 2001 [1995]), dentre outros. Os resultados sinalizam para usos escolares da escrita com uma dimensão ainda bastante artificializada, restrita ao ambiente escolar, com componentes de infantilização ou com aproximações com o senso comum, rarefazendo a escrita, ainda que haja um movimento em busca de novas configurações/aproximações com o ideário teórico dos gêneros discursivos (BAKHTIN, 2003 [1952/53]) e um trabalho ainda inicial com as novas tecnologias.

 


Palavras-chave


educação de Jovens e Adultos; alfabetização; letramento.

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/1984-8412.2012v9n2p128

Direitos autorais

Creative Commons License

Esta publicação está regida por uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Fórum Linguístico, ISSNe 1984-8412, Florianópolis (Santa Catarina), Brasil