Migração e glotocídio: o ocaso de uma língua geral

Wagner Argolo

Resumo


Neste artigo, tratamos sobre a história externa da língua geral do sul da Bahia, levantando a hipótese de como teria se dado o seu desaparecimento: com o início da prosperidade da lavoura cacaueira – nas antigas Capitanias de Ilhéus e de Porto Seguro –, houve um forte movimento de imigração sertaneja para a região costeira em questão, causando a luta entre sertanejos (principalmente do sexo masculino, conhecidos como “jagunços”) e nativos (índios, mamelucos e brancos pobres) pela posse das terras do cacau, tendo como consequência o genocídio destes últimos e o respectivo glotocídio, determinando o desaparecimento da língua geral do sul da Bahia, ao mesmo tempo em que se introduzia a língua portuguesa na região, já reformatada em sua variedade brasileira


Palavras-chave


língua geral; língua portuguesa; glotocídio; mameluco; Bahia

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/1984-8412.2013v10n2p91

Direitos autorais

Creative Commons License

Esta publicação está regida por uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Fórum Linguístico, ISSNe 1984-8412, Florianópolis (Santa Catarina), Brasil