Fonética e Fonologia na formação de professores indígenas

Autores

  • Wilmar da Rocha D’Angelis UNICAMP - Campinas

DOI:

https://doi.org/10.5007/1984-8412.2013v10n4p324

Palavras-chave:

formação de professores indígenas, Fonética, Fonologia.

Resumo

Este texto discute as consequências de práticas de ensino de Fonética e Fonologia em cursos de formação de professores indígenas. Sustenta-se que o resultado de um treinamento em Fonética, em uma turma de professores indígenas em formação, costuma ser diferente do resultado que se obtém em uma turma de falantes nativos de português, formandos em Letras. Essa avaliação não se refere ao aproveitamento acadêmico, mas às representações ou crenças que se estabelecem ou são reforçadas nos professores indígenas. Aponta-se, como causa da diferença desses resultados, a história e a situação da escrita e das ortografias das línguas indígenas minoritárias, em comparação com a da língua oficial. Apontam-se, ainda, deficiências na formação de pesquisadores em Fonologia pelas Universidades brasileiras, que resultam em limitações das consultorias nos cursos em que essa matéria é “repassada” aos indígenas. Por fim, sugerem-se linhas para o trabalho com Fonética e Fonologia na formação de professores indígenas.

Biografia do Autor

Wilmar da Rocha D’Angelis, UNICAMP - Campinas

x

Downloads

Publicado

2013-12-20