Uma abordagem fonética na fonologia entoacional

Luciana Lucente

Resumo


O presente artigo discute a dificuldade de implementar descrições de correlatos fonéticos a sistemas de notação entocional. Discutindo as diferenças entre a proposta da fonologia métrica-autosegmental e uma perspectiva dinâmica de análise da entoação, fica exposto que sistemas exclusivamente fonológicos, como o sistema ToBI, carecem de medidas para uma notação mais exata de fenômenos com tons de fronteira. Da mesma forma, o sistema DaTo, de perspectiva dinâmica, procura apresentar correlatos fonéticos em seu sistema de rótulos de contornos entoacionais, no entanto, não pode evitar a associação de uma representação para esses fenômenos, o que nos coloca em um novo impasse, pois as representações não são suficientes para a descrição exata do fenômeno. A representação de altura da frequência fundamental não aparece nos sistemas abordados no artigo. Como exemplo da necessidade de representações fonéticas é discutido, por meio da apresentação de diferenças entoacionais funcionais, como esta função poderia ser aplicada para uma melhor descrição entoacional do português do Brasil. O artigo procura, dessa forma, trazer uma discussão sobre uma abordagem fonética na fonologia entoacional.


Palavras-chave


entoação; fonologia entoacional; fonética; contorno entocional; DaTo.

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/1984-8412.2014v11n1p79

Direitos autorais

Creative Commons License

Esta publicação está regida por uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Fórum Linguístico, ISSNe 1984-8412, Florianópolis (Santa Catarina), Brasil