Elementos para a consideração da materialidade prosódica na constituição do arquivo

Luciana Iost Vinhas

Resumo


O presente trabalho realiza uma reflexão sobre a consideração da materialidade prosódica na constituição do arquivo. Tem-se como pressuposto que a materialidade prosódica, assim como as palavras, expressões e proposições, pode funcionar como materializações do discurso e, por conseguinte, materializações da ideologia. É através do vínculo entre prosódia, arquivo e memória afetivo-discursiva que se pode observar uma irrupção no espaço da repetição discursiva no seio da Análise do Discurso, base teórica da presente discussão. Toma-se como exemplo um acontecimento enunciativo envolvendo cabos do Corpo de Bombeiros em junho de 2011, no Rio de Janeiro, os quais entoaram o hino da corporação de maneira não prevista pelo ritual do qual faziam parte. É com isso que se conclui assumindo a importância da materialidade fonético-fonológica para a constituição do arquivo, visto que pode ser ponto de deriva e, por ser opaca, permite o surgimento de mais de uma interpretação.


Palavras-chave


Materialidade Prosódica; Análise do Discurso; Arquivo

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/1984-8412.2016v13n1p1022

Direitos autorais 2016 Fórum Linguístico

Creative Commons License

Esta publicação está regida por uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Fórum Linguístico, ISSNe 1984-8412, Florianópolis (Santa Catarina), Brasil