Empréstimos em catálogos automotivos brasileiros: contribuição dos estudos descritivos da tradução à compreensão do fenômeno

Jean-François Brunelière

Resumo


Os materiais de divulgação de produtos difundidos no Brasil recorrem frequentemente ao uso de empréstimos. Os estudos disponíveis sobre esse fenômeno privilegiam geralmente um sistema linguístico apenas subestimando a importância da passagem de um sistema para outro, através da tradução. Por meio de métodos oriundos dos Estudos Descritivos da Tradução, analisamos a posição sistêmica dos catálogos da empresa Peugeot e identificamos padrões na utilização dos empréstimos encontrados no material divulgado no Brasil. Verificamos que a seleção dos modelos textuais traduzidos é mais determinante que a origem linguística dos empréstimos para explicar sua presença nos catálogos brasileiros. Esses resultados renovam significativamente as explicações clássicas a respeito dos empréstimos e permitem identificar o papel primordial das empresas multinacionais (inclusive empresas não anglo-saxônicas) como agentes de importação de itens lexicais estrangeiros no sistema linguístico brasileiro.


Palavras-chave


Empréstimos; Estudos Descritivos da Tradução; Catálogos Automotivos; Brasil

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/1984-8412.2016v13n2p1208

Direitos autorais 2016 Fórum Linguístico

Creative Commons License

Esta publicação está regida por uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Fórum Linguístico, ISSNe 1984-8412, Florianópolis (Santa Catarina), Brasil