Para uma estética da errância: o corpo, a dança e a arte

João Flávio de Almeida, Dantielli Assumpção Garcia

Resumo


O presente artigo tem por objetivo investigar alguns questionamentos do campo da Estética da Arte no interior da Teoria da Linguagem de Michel Pêcheux, propondo, assim, uma Estética Pecheutiana. Buscaremos em seus textos por referências diretas e indiretas que permitam lançarmos as bases para uma nova estética, provisoriamente chamada de Estética da Errância, procurando por fundamentos que permitam algum esboço da arte no seu sentido mais amplo. Na intenção de vermos o funcionamento da Estética da Errância, tomaremos como ponto de discussão a dança e as possíveis linguagens produzidas por esse corpo em texto: se sentidos em deslocamento ou sentidos em suspensão, logo, errantes.


Palavras-chave


Pêcheux; Estética da arte; Estética da errância; Dança

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/1984-8412.2017v14n1p1839

Direitos autorais 2017 Fórum Linguístico

Creative Commons License

Esta publicação está regida por uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Fórum Linguístico, ISSNe 1984-8412, Florianópolis (Santa Catarina), Brasil