A representação da verdade pelo discurso científico: vistas a uma ruptura de paradigmas do letramento acadêmico

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/1984-8412.2017v14n4p2720

Palavras-chave:

Discurso científico, Letramento acadêmico, Modelo ideológico de letramento, Regime de verdade

Resumo

Este artigo versa, a partir de uma perspectiva teórica, sobre a questão da escrita na esfera acadêmica. As particularidades dos modos de leitura e escrita nessa esfera constituem um mundo de letramentos caracterizado por uma formalidade que o distingue, propositalmente, de outras situações de uso dessas habilidades. A apropriação e a manutenção do discurso científico, no entanto, requerem do alunado competências usualmente pouco desenvolvidas ao longo de seus anos na educação básica e que realçam as dificuldades enfrentadas, tanto pelo aluno como pelo professor, na transição para o ensino superior. Para a corrente discussão, amparo-me nos estudos de letramento (STREET, 1984, 2003; KLEIMAN, 1995; HAMILTON, 2002) para tratar, especificamente, do letramento acadêmico e do regime de verdade (FOUCAULT, 2004) através do qual se legitima o discurso científico na sociedade.

Biografia do Autor

Paulo Gerson Rodrigues Stefanello, Universidade Federal de São Carlos

Graduado em Letras (Português/Espanhol) pela Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS). Mestre em Letras pela Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD). Doutorando em Linguística pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar).

Publicado

2017-12-31

Edição

Seção

Artigo