Os efeitos da falta, do excesso e do estranhamento nos discursos sobre a língua portuguesa

Rosely Diniz da Silva Machado

Resumo


Nesta pesquisa, ancorada nos estudos do Discurso de linha francesa, propomos analisar como os alunos da licenciatura em Letras, da Universidade Federal do Rio Grande (FURG), mobilizam seus discursos sobre a Língua Portuguesa. O corpus foi recolhido num período de nove anos, sempre no primeiro dia de aula dos acadêmicos, quando os mesmos foram convidados a escrever sobre o motivo de terem escolhido cursar Letras. Através desse tema, a questão ideológica, as relações de força e os efeitos de sentido presentes nesses dizeres serão observados acionando três conceitos-chave estudados por Ernst (2011): a falta, o excesso e o estranhamento. Assim, a partir das marcas deixadas nos discursos desses universitários e das suas identificações com determinadas formações discursivas, serão mobilizados gestos de interpretação que nos permitirão analisar os modos de dizer e não-dizer sobre/na língua, enfim, como são produzidos os efeitos de sentidos nesses discursos específicos.


Palavras-chave


Língua; Discurso; Falta; Excesso; Estranhamento

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/1984-8412.2017v14nespp2537

Direitos autorais 2017 Fórum Linguístico

Creative Commons License

Esta publicação está regida por uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Fórum Linguístico, ISSNe 1984-8412, Florianópolis (Santa Catarina), Brasil