Construções superlativas do português brasileiro: tri [x], baita [x] e puta [x]

Heloísa Pedroso de Moraes Feltes, Marciele Borchert

Resumo


Este estudo objetiva explorar construções superlativas a partir da Gramática das Construções (GOLDBERG, 1995, 2006; MIRANDA; SALOMÃO, 2009), tendo como aporte teórico-metodológico central estudos já realizados sobre superlatividade (CARRARA, 2015; MACHADO, 2011). A fim de averiguar expressões produtivas candidatas a construções superlativas no uso coloquial do Português Brasileiro, investigamos as ocorrências das expressões tri (como prefixo), baita e puta, no Corpus do Português. Na análise, consultamos as definições de tri, baita e puta, com o objetivo de elucidar a possível origem e motivação para as expressões. Quanto à formalização, enquadramo-las em padrões propostos nos estudos revisados, com tri como uma Construção Prefixal de Modificação de Grau (CARRARA, 2015); e baita e puta como Construções Superlativas Genéricas (MACHADO, 2011). A análise dos dados possibilitou propor matrizes construcionais e sugerir a ampliação da rede construcional superlativa no Português Brasileiro.


Palavras-chave


Gramática das construções; Construções superlativas; Linguística cognitiva

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/1984-8412.2018v15n2p3066

Direitos autorais 2018 Fórum Linguístico

Creative Commons License

Esta publicação está regida por uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Fórum Linguístico, ISSNe 1984-8412, Florianópolis (Santa Catarina), Brasil