O uso de pronomes possessivos com referência ao destinatário em cartas pessoais de evangélicos do século XX

Autores

  • Francisco Jardes Nobre de Araújo Universidade Federal do Ceará

DOI:

https://doi.org/10.5007/1984-8412.2018v15n4p3303

Palavras-chave:

Pronomes possessivos, Cartas pessoais, Comunidade de prática, Poder e solidariedade, Sociolinguística

Resumo

O presente artigo descreve e analisa o uso dos possessivos ‘teu’, ‘seu’ e ‘vosso’ numa amostra de língua escrita composta por 44 cartas destinadas a um pastor evangélico, um dos pioneiros na difusão da Assembleia de Deus pelo Norte e Nordeste do Brasil durante o século XX. Tomando como constituintes de uma comunidade de prática os remetentes dessas cartas, analisa-se o emprego dos possessivos à luz da Teoria do Poder e da Solidariedade (BROWN; GILMAN, 1960), considerando-se que o sistema pronominal encontra-se em variação (WEINREICH; LABOV; HERZOG, 1968) e aplicando-se a metodologia da Sociolinguística Histórica (CONDE SILVESTRE, 2007). Os resultados apontam para um sistema relativamente em conflito, em que os usos dos pronomes não se dão categoricamente conforme as relações entre remetente e destinatário, porém as formas ‘teu’, ‘seu’ e ‘vosso’ obedecem, em uma medida considerável, à semântica do poder e da solidariedade descrita por Brown e Gilman (1960).

Biografia do Autor

Francisco Jardes Nobre de Araújo, Universidade Federal do Ceará

Doutorando em Linguística pelo Programa de Pós-Graduação em Linguística, Departamento de Letras Vernáculas, Universidade Federal do Ceará

Referências

AQUINO, E. F. Pastor Zequinha: Uma vida a service de Deus. Eclesiástica, ano 1, n. 4, p. 10-11, mai. 2005.

ARAÚJO, F. J. N. A variação te/lhe em cartas pessoais de cearenses no século XX. 2014. 151 f. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Centro de Humanidades, Departamento de Letras Vernáculas, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2014.

ARDUIN, J. A variação dos pronomes possessivos de segunda pessoa do singular ‘teu’/‘seu’ na região sul do Brasil. 2005. 124f. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Programa de Pós-Graduação em Linguística, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2005.

BAGNO, M. Gramática pedagógica do português brasileiro. São Paulo: Parábola Editorial, 2011.

BROWN, R.; GILMAN, A. The pronouns of power and solidarity. The Pronouns of Power and Solidariety. In: SEBEOK., T. A. (Ed.) Style in Language. Cambridge: MIT Press, 1960. p. 253-76.

CASTRO, C. Assembleia de Deus no Ceará: 100 anos de história. Fortaleza: Gráfica LCR, 2015.

COELHO, I. L.; NUNES DE SOUZA, C. M. Uma proposta metodológica para o tratamento da variação estilística em textos escritos. In: GÖRSKI, E. M.; COELHO, I. L.; NUNES DE SOUZA, C. M. (Org.). Variação estilística: Reflexões teórico-metodológicas e propostas de análise. Florianópolis: Insular, 2014.

CONDE, E. História das Assembleias de Deus no Brasil. Rio de Janeiro: [s. n.], 1960.

CONDE SILVESTRE, J. C. Sociolingüística histórica. Madrid: Gredos, 2007.

CONDE SILVESTER, J. C. The Role of Social Networks and Mobility in Diachronic Sociolinguistics. In: HERNÁNDEZ-CAMPOY, J. M.; CONDE-SILVESTRE, J. C. (Ed.). The Handbook of Historical Socialinguistics. Oxford: Wiley-Blackwell, 2012. p. 332-352.

CORDOVA, T. História da igreja evangélica Assembleia de Deus de Ijuí (RS). 2012. 53 f. Monografia (Licenciatura em História) – Departamento de Humanidades e Educação, Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul, Ijuí, 2012.

CUNHA, C. F. da. Gramática da língua portuguesa. 11. ed. Rio de Janeiro: FAE, 1986.

ECKERT, P.; MCCONNELL-GINET, S. New generalizations and explanations in language and gender research. Language in Society, n. 28, p. 185-201, 1999.

DUARTE, M. E. L. Do pronome nulo ao pronome pleno: a trajetória do sujeito no português do Brasil. In: ROBERTS, I.; KATO, M. A. (Org.). Português brasileiro: uma viagem diacrônica. Campinas: UNICAMP, 1993.

FARACO, C. A. O tratamento de ‘você’ em português: uma abordagem histórica. Fragmenta, Curitiba, n. 13, p. 51-82, 1996.

GUIMARÃES, T. A. A. S. Tu é doido, macho! A variação das formas de tratamento no falar de Fortaleza. 2014. 237 f. Dissertação (Mestrado em Linguística Aplicada) – Centro de Humanidades, Universidade Estadual do Ceará, Fortaleza, 2014.

HOLMES, J.; MEYERHOFF, M. The community of practice: Theories and methodologies in language and gender research. Language in Society, n. 28, p. 173-183, 1999.

LABOV, W. Principles of linguistic change. Vol. 3: Cultural and cognitive factors. Oxford: Wiley-Blackwell, 2010.

LEVINSON, S. C. Pragmática. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

LOPES, C. R. Pronomes pessoais. In: VIEIRA, S. R.; BRANDÃO, S. F. (Org). Ensino de gramática – descrição e uso. São Paulo: Contexto, 2007. p. 103-119.

LOPES, C. R. Retratos da mudança no sistema pronominal: o tratamento carioca nas primeiras décadas do século XX. In: CORTINA, A.; NASSER, S. M. G. C.(Org.). Sujeito e Linguagem: Séries Trilhas Linguísticas. Araraquara: Cultura Acadêmica, 2009. p. 47-74.

LUCENA, R. O. P. Pronomes possessivos de segunda pessoa: a variação teu/seu em uma perspectiva histórica. 2016. 220 f. Tese (Doutorado em Letras Vernáculas) – Faculdade de Letras, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2016.

LYONS, J. Lingua(gem) e Linguística: uma introdução. Trad. Marilda Winkler Averburg e Clarisse Sieckenius de Souza. Rio de Janeiro: LTC, 2011.

MARTINS, G. F. A alternância tu/você/senhor no Município de Tefé – Estado do Amazonas. 2010. 113f. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Departamento de Linguística, Português e Línguas Clássicas do Instituto de Letras, Universidade de Brasília, Brasília, 2010.

MEYERHOFF, M. Communities of practice. In: CHAMBERS, J. K.; TRUDGILL, P.; SCHILLINGESTES, N. (Ed.). The Handbook of Language Variation and Change. Oxford: Blackwell, 2002. p. 525-548.

MODESTO, A. T. T. Formas de tratamento no português brasileiro: a alternância tu/você na cidade de Santos – SP. 2006. Dissertação (Mestrado em Letras) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2006.

MONTEIRO, J. L. Pronomes pessoais: subsídios para uma gramática do português do Brasil. Fortaleza: Edições UFC, 1994.

MONTEIRO, J. L. Morfologia portuguesa. 4. ed. Campinas, SP: Pontes, 2002.

NUNES DE SOUZA, C. M. Poder e solidariedade no teatro florianopolitano dos séculos XIX e XX: uma análise sociolinguística das formas de tratamento. 2011. 280 f. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Programa de Pós-Graduação em Linguística, Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, 2011.

RAPOSO, E. B. P. Pronomes. In: RAPOSO, E. B. P.; NASCIMENTO, M. F. B.;

MOTA, M. A. C.; SEGURA, L.; MENDES, A. Gramática do português, vol. 1. Coimbra: Fundação Calouste Gulbenkian, 2013. p. 45-144.

RUSSO, M.; OLIVEIRA, G. R. Devagar e sempre, com fé em Deus: evangélicos cearenses nos censos demográficos. Revista de Ciências Sociais, Fortaleza, v. 42, n. 1, p. 129-150, jan./jun. 2011.

RUMEU, M. C. de B. Língua e sociedade: a história do pronome “Você” no português brasileiro. Rio de Janeiro: Ítaca, 2013.

SALES, I. A. Aspectos linguísticos e sociais no uso de pronomes em cartas pessoais baianas. 2007. 385 f. Dissertação (Mestrado em Língua Portuguesa) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2007.

SOARES, M. E. As formas de tratamento nas interações comunicativas: uma pesquisa sobre o português falado em Fortaleza. 1980. 160 f. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Pontifícia Universidade Católica, Rio de Janeiro, 1980.

VAZQUEZ, Ariel. The use of Tú and Usted in Mexican Compadrazgo Relationships. Estro: Essex Student Research Online, v. 1, n.1, p. 58-68, jun. 2009.

WEINREICH, U.; LABOV, W.; HERZOG, M. Empirical Foundations for a Theory of Language Change. In: LEHMAN, W. P.; MALKIEL, Y. Directions for Historical Linguistics – A Symposium. Austin-London: University of Texas Press, 1968. p. 95-199.

WENGER, E. Communities of practice: Learning, Meaning and Identity. New York: Cambridge University Press, 1998.

Publicado

2018-12-28

Edição

Seção

Artigo