O gênero Caderno de acompanhamento na Pedagogia da Alternância: espaço de diálogo entre família e escola

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/1984-8412.2019v16n2p3655

Palavras-chave:

Letramento, Pedagogia da Alternância, Ensino

Resumo

Neste artigo, objetiva-se analisar como a escrita medeia práticas de letramentos articuladas ao gênero Caderno de acompanhamento, um instrumento didático-pedagógico das unidades educativas que assumem o sistema educativo da Pedagogia da Alternância (PA). Trata-se de uma pesquisa de abordagem qualitativo-interpretativista. Os dados analisados são constituídos por trechos (transcritos) de uma aula registrada na pesquisa e textos de 03 (três) exemplares do gênero Caderno de acompanhamento. O estudo mostra que esse gênero possibilita a comunicação entre a escola e a família no que diz respeito ao acompanhamento e orientação dos estudantes nas sessões do Tempo Escola e do Tempo Comunidade em uma unidade educativa que adota a PA, configurando a realidade das ações e das atividades de linguagem no processo formativo desse contexto social.

Biografia do Autor

Cícero da Silva, Universidade Federal do Tocantins - UFT

Doutor e Mestre em Letras: Ensino de Língua e Literatura pela Universidade Federal do Tocantins (UFT). Graduado em Letras com habilitação em Português-Inglês e respectivas literaturas pela Fundação Universidade do Tocantins (UNITINS). Professor Adjunto da Universidade Federal do Tocantins, atuando no Programa de Pós-graduação em Letras: Ensino de Língua e Literatura, Campus de Araguaína e no curso de Licenciatura em Educação do Campo: Artes e Música, campus de Tocantinópolis. Editor assistente da Revista Brasileira de Educação do Campo, Editor administrativo da Revista EntreLetras e líder do Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação do Campo (GEPEC/UFT). Tem experiência na área de Linguística e Educação do Campo, atuando principalmente nos seguintes temas: ensino de língua portuguesa, gêneros do discurso, material didático, práticas de leitura/escrita, práticas pedagógicas em Educação do Campo e Pedagogia da Alternância.

Adair Vieira Gonçalves, Universidade Federal da Grande Dourados - UFGD

Bolsista em Produtividade de Pesquisa. Doutorado em Linguística e Língua Portuguesa (Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho/UNESP), com estágio sanduíche em Didática de Língua Materna na Faculté de Psychologie et Sciences de l'Education (FAPSE), da Université de Genève (UNIGE), Suíça, sob a direção do Prof. Dr. Joaquim Dolz. Mestrado em Filologia e Linguística Portuguesa (Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho/UNESP). Licenciatura em Letras (Faculdades Toledo de Araçatuba). É professor adjunto da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), atuando no Programa de Pós-graduação em letras da UFGD e no Programa de Pós-graduação em Letras: Ensino de Língua e Literatura da Universidade Federal do Tocantins, campus de Araguaína. É membro do GT/ANPOLL Gêneros textuais/discursivos e Editor da Revista Raído. Suas pesquisas enfocam o ensino de língua materna e a formação de professores de Língua Portuguesa, na abordagem da teoria enunciativa de Bakhtin e dos gêneros do discurso, na vertente do interacionismo sociodiscursivo.

Referências

ARROYO, M. G. A Educação Básica e o Movimento Social do Campo. In: ARROYO, M. G.; CALDART, R. S.; MOLINA, M. C. (org.). Por uma educação do campo. 5. ed. Petrópolis: Vozes, 2011. p. 08-86.

BAKHTIN, M. Os gêneros do discurso. In: BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. 4. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2006. p. 261-335.

BARTON, D.; HAMILTON, M. Local literacies: reading and writing in one community. London/New York: Routledge, 2012 [1998].

BRASIL. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Indicadores sociais municipais: uma análise dos resultados do universo do Censo Demográfico 2010. Rio de Janeiro: s/n, 2011.

CALIARI, R. A presença da família camponesa na escola família agrícola: o caso de Olivânia. 2013. 563f. Tese (Doutorado em Educação) – Centro de Educação – Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2013.

CAMPOS, S. P. Práticas de letramento no meio rural brasileiro: a influência do Movimento Sem-Terra em escola pública de assentamento de reforma agrária. 2003. 248f. Tese (Doutorado em Linguística Aplicada) – Instituto de Estudos da Linguagem da Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2003.

DENZIN, N. K.; LINCOLN, Y. S. Introdução: a disciplina e a prática da pesquisa qualitativa. In: DENZIN, N. K.; LINCOLN, Y. S. O planejamento da pesquisa qualitativa: teorias e abordagens. 2. ed. Porto Alegre: Artmed/ Bookman, 2006. p. 15-41.

ERICKSON, F. Qualitative methods in research on teaching. In: WITTROCK, M. C. (org.). Handbook of research on teaching. 3 ed. New York: Macmillan, 1986. p. 119-161.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. 42. ed.. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2005.

FREIRE, P. A importância do ato de ler: em três artigos que se completam. 48. ed. São Paulo: Cortez, 2006.

GIMONET, J. C. Praticar e compreender a Pedagogia da Alternância dos CEFFAs. Petrópolis: Vozes; Paris: AIMFR, 2007.

KLEIMAN, A. B. Os modelos de letramento e as práticas de alfabetização na escola. In: KLEIMAN, A. B. (org.). Os significados do letramento: uma nova perspectiva sobre a prática social da escrita. Campinas: Mercado de Letras, 1995. p. 15-61.

MENEGASSI, R. J. A revisão de textos na formação inicial. In: GONÇALVES, A. V.; BAZARIM, M. (org.). Interação, gêneros e letramento: a reescrita em foco. 2. ed. Campinas: Pontes Editores, 2013. p. 105-131.

MOITA LOPES, L. P. A transdisciplinaridade é possível em Linguística Aplicada? In: SIGNORINI, I.; CAVALCANTE, M. C. (org.). Linguística Aplicada e transdisciplinaridade: questões e perspectivas. Campinas: Mercado de Letras, 1998. p. 101-114.

MOITA LOPES, L. P. Uma linguística aplicada mestiça e ideológica: interrogando o campo como linguista aplicado. In: MOITA LOPES, L. P. (org.). Por uma linguística aplicada indisciplinar. São Paulo: Parábola Editorial, 2006. p. 13-44.

SILVA, C. Pedagogia da alternância: um estudo do gênero caderno da realidade com foco na retextualização. 2011. 149f. Dissertação (Mestrado em Letras) – Programa de Pós-Graduação em Ensino de Língua e Literatura, Universidade Federal do Tocantins, Araguaína, 2011.

SILVA, C. Pedagogia da alternância: práticas de letramentos em uma Escola Família Agrícola brasileira. 2018. 232f. Tese (Doutorado em Letras) – Programa de Pós-Graduação em Ensino de Língua e Literatura, Universidade Federal do Tocantins, Araguaína, 2018.

SILVA, C.; ANDRADE, K. S.; MOREIRA, F. A retextualização no gênero Caderno da Realidade na Pedagogia da Alternância. Acta Scientiarum. Language and Culture, Maringá, v. 37, n. 4, p. 359-369, out./dez., 2015.

SILVA, C.; GONÇALVES, A. V. A etnografia e suas contribuições para o desenvolvimento de uma pesquisa no contexto de ensino da Pedagogia da Alternância. Trabalhos em Linguística Aplicada, Campinas, v. 57, n. 1, p. 551-578, jan./abr. 2018.

STREET, B. Literacy in theory and practice. Cambridge: Cambridge University Press, 1984.

STREET, B. Letramentos sociais: abordagens críticas do letramento no desenvolvimento, na etnografia e na educação. Tradução de Marcos Bagno. São Paulo: Parábola Editorial, 2014.

TÔRRES, M. E. A. C. Expectativas de letramento de uma comunidade rural e o letramento sancionado na escola local: cooperação e conflito. 2003. 112f. Dissertação (Mestrado em Linguística Aplicada) – Instituto de Estudos da Linguagem da Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2003.

Publicado

2019-08-01

Edição

Seção

Artigo