A posição-sujeito gramático: uma das posições assumidas por Andrés Bello

Autores

  • Kelly Cristini Granzotto Werner Universidade Federal de Santa Maria

DOI:

https://doi.org/10.5007/1984-8412.2019v16n2p3699

Palavras-chave:

História das Ideias Linguísticas, Posição-sujeito, Gramática, Andrés Bello

Resumo

Sob a perspectiva teórica da História das Ideias Linguísticas na sua relação com a Análise do Discurso (AD) e a Enunciação, este artigo tem por objetivo propor uma reflexão sobre a posição-sujeito gramático assumida por Andrés Bello na Gramática de la lengua castellana destinada al uso de los americanos (1847, Chile) e mostrar que não é a única que se revela nesse discurso. Além disso, lançamos um olhar sobre os lugares sociais ocupados e a voz assumida pelo autor no seu percurso de vida, que também podem dar a conhecer outras posições-sujeito. Suas diferentes ocupações levam-no à produção de saber científico e intelectual. A partir da análise de alguns enunciados do prefácio da obra, buscamos compreender o que as posições-sujeito revelam. Os resultados obtidos indicam a dispersão do sujeito no material analisado.

Biografia do Autor

Kelly Cristini Granzotto Werner, Universidade Federal de Santa Maria

Professora do Colégio Politécnico da Universidade Federal de Santa Maria;

Doutoranda em Letras – Estudos Linguísticos pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), sob a orientação da Profa. Dra. Eliana Rosa Sturza. 

Referências

AUROUX, S. A revolução tecnológica da gramatização. Tradução de Eni Puccinelli Orlandi. 3. ed. Campinas/SP: Editora da Unicamp, 2014.

BARROS, L. G.; DINIZ, A. G. (org.). Español: nuevos aportes y materiales. Nelool/DLLE/CCE – Florianópolis; [s.n], 2003.

BENVENISTE, E. Estrutura das relações de pessoa no verbo. (1946) In: Problemas de linguística geral I. Tradução de Maria da Glória Novak; Maria Luisa Neri. 4. ed. São Paulo: Pontes, 1995. p. 247-259.

BENVENISTE, E. A natureza dos pronomes (1956) In: Problemas de linguística geral I. Tradução de Maria da Glória Novak; Maria Luisa Neri. 4. ed. São Paulo: Pontes, 1995. p. 277-283.

BENVENISTE, E. Da subjetividade na linguagem. (1958) In: Problemas de linguística geral I. Tradução de Maria da Glória Novak; Maria Luisa Neri. 4. ed. São Paulo: Pontes, 1995. p. 284-293.

BENVENISTE, E. A linguagem e a experiência humana. (1965) In: Problemas de linguística geral II. Tradução de Eduardo Guimarães et al. São Paulo: Pontes, 1989. p. 68-80.

BENVENISTE, E. O aparelho formal da enunciação. (1970) In: Problemas de linguística geral II. Tradução de Eduardo Guimarães et al. São Paulo: Pontes, 1989. p. 81-92.

BRAIT, B. Enunciação e subjetividade. Revista Letras, Santa Maria, n. 33, p. 37-50, 2006.

GUIMARÃES, E. História, sujeito, enunciação. Cadernos de estudos linguísticos, Campinas, v. 35, p. 109-116, 1998. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cel/article/view/8637132/4854. Acesso em: 04 maio 2018.

GUIMARÃES, E. Semântica do acontecimento. 4 ed. Campinas/SP: Pontes, 2017.

INDURSKY, F. Unicidade, desdobramento, fragmentação: a trajetória da noção de sujeito em Análise do Discurso. In: MITTMANN, S.; GRIGOLETTO, E.; CAZARIN, E. (org.). Práticas discursivas e identitárias. Sujeito & Língua. Coleção Ensaios. n. 22. Porto Alegre: Nova Prova, PPG-Letras/UFRGS, 2008. p. 9-93.

JAKSIC, I. A. Andrés Bello: la pasión por el orden. Estudio Crítico. Santiago de Chile: Editorial Universitaria, 2001.

ORLANDI, E. Língua e conhecimento linguístico: para uma história das ideias no Brasil. São Paulo: Cortez, 2002.

ORLANDI, E. Análise de discurso: Princípios e procedimentos. 12. ed. Campinas, SP: Pontes, 2015.

ORLANDI, E. A análise de discurso em suas diferentes tradições intelectuais: o Brasil. In: SEMINÁRIO DE ESTUDOS EM ANÁLISE DO DISCURSO, 1, 2003, Porto Alegre. Anais... Porto Alegre: UFRGS, 2003. Disponível em: http://www.analisedodiscurso.ufrgs.br/anaisdosead/sead1.html. Acesso em: 04 maio 2018.

PÊCHEUX, M. Semântica e discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. Tradução de Eni Puccinelli Orlandi et al. 5. ed. Campinas: Unicamp, 2014.

PÊCHEUX, M. A análise do de discurso: três épocas (1983). In: GADET, F. e HAK, T. Por uma análise automática do discurso: uma introdução à obra de Michel Pêcheux. Tradução de Bethania Mariani et al. 3. ed. Campinas/SP: Editora da Unicamp, 1997. p. 311-319.

PETRI, V. Algumas reflexões sobre o sujeito nos estudos da linguagem. Revista Línguas e instrumentos Linguísticos, Campinas, n. 13/14, p. 65-74, 2004.

REAL ACADEMIA ESPAÑOLA. Diccionario de la lengua española. 22. Ed. Tomo II. Madrid: Espasa-Calpe, 2001.

SAUSSURE, F. de. Curso de linguística geral. Tradução de Antônio Chelini, José Paulo Paes, Isidoro Blikstein. 28.ed. São Paulo: Cultrix, 2012.

SURDI, M. I. A produção do saber sobre a língua nas gramáticas de Rocha Lima: o (não) lugar da significação. 2017. 188 f. Tese (Doutorado em Letras). Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2017.

WAGNER, C. La gramática de Andrés Bello. Revista Documentos lingüísticos y literarios, Valdivia, n. 7, p. 77-88, 1981. Disponível em: www.humanidades.uach.cl/documentos_linguisticos/document.php?id=238. Acesso em: 27 abr. 2018.

BELLO, A. Gramática de la lengua castellana destinada al uso de los americanos. Santiago de Chile: Imprenta del progreso, 1847. Disponível em: Biblioteca Nacional Digital do Chile http://www.memoriachilena.cl/archivos2/pdfs/MC0014882.pdf Acesso em: 23 mar. 2018.

BELLO, A. Gramática de la lengua castellana. 1847. Madrid: EDAF, 2004.

BELLO, A. Discurso pronunciado en la instalación de la Universidad de Chile el día 17 de septiembre de 1843. p. 140-173. Disponível em: http://www.uchile.cl/portal/presentacion/historia/rectores-de-la-u-de-chile/4685/andres-bello-lopez-1843-1865. Acesso em: 23 mar. 2018.

BELLO, A. Obras completas de Andrés Bello. Poesias. V. III. Santiago de Chile: Impresso por Pedro G. Ramírez, 1883. Disponível em: Biblioteca Nacional Digital do Chile http://www.memoriachilena.cl/archivos2/pdfs/MC0064753.pdf. Acesso em: 23 mar. 2018.

Downloads

Publicado

2019-08-01

Edição

Seção

Artigo