Um mesmo olhar teórico influenciado pelas diferentes formas de sentir: as preferências subjetivas no desenvolvimento de sequências didáticas no PIBID de Língua Inglesa

Paulo Henrique Espuri, Eliane Segati Rios Registro

Resumo


Considerando as influências exercidas pelas concepções de linguagem e de texto, bem como as referências subjetivas no momento do desenvolvimento de sequências didáticas, buscamos, na pesquisa de cunho qualitativo que originou o presente artigo, compreender até que ponto as impressões subjetivas (SILVA, 2008) dos participantes do estudo, bolsistas do Programa de Iniciação à Docência (Pibid) de uma universidade localizada no norte do Paraná, influenciaram na escolha e no desenvolvimento das atividades propostas para o gênero conto em Língua Inglesa. Para tanto, apoiamo-nos nos conceitos teóricos e metodológicos do Interacionismo Sociodiscursivo (BRONCKART, 2009) e das sequências didáticas (DOLZ; SCHNEUWLY, 2004) do gênero conto em língua inglesa (RIOS-REGISTRO; CRISTOVÃO, 2013), para apresentar, por fim, o plano textual global (BRONKCART, 2009), o qual possibilitou apontar o conteúdo das sequências didáticas analisadas, compreendendo a relação entre atividades e impressões subjetivas materializadas no grupo focal (SERVO; ARAÚJO, 2012), realizado com as bolsistas do Programa. Os resultados demonstram que as sequências didáticas foram fortemente influenciadas pelas preferências subjetivas de suas desenvolvedoras.


Palavras-chave


Subjetividade; Sequência didática; Gêneros literários

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/1984-8412.2015v12n2p714

Direitos autorais 2015 Fórum Linguístico

Creative Commons License

Esta publicação está regida por uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Fórum Linguístico, ISSNe 1984-8412, Florianópolis (Santa Catarina), Brasil