A moda e o seu desfile terminológico: um estudo sobre os neologismos utilizados pelo perfil da revista Harper’s Bazaar na rede social Instagram na cobertura da Semana de Moda de Milão 2019

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/1984-8412.2020.70855

Palavras-chave:

Terminologia, Neologismos, Moda, Instagram

Resumo

Quando lemos uma revista, blog e/ou perfil em rede social relacionados à moda, constantemente nos deparamos com unidades lexicais especializadas, sendo que uma parcela significativa delas são neologismos. Pensando nisso, nesta investigação analisaremos os neologismos da moda presentes em vinte e cinco (25) publicações da revista Harper’s Bazaar na rede social Instagram, em específico, naquelas relacionadas à Semana de moda de Milão 2019. Destacamos que nossa metodologia é quanti-qualitativa, tendo em vista que serão inventariadas e contabilizadas as criações lexicais via WordSmith Tools (2012) e, posteriormente, serão feitas discussões acerca dos resultados obtidos à luz de Biderman (2001), Orsi e Almeida (2019), Carvalho (1987), dentre outros. Para tanto, intentamos demonstrar a inter-relação entre léxico e moda, abarcando como ela pode influenciar no modo como consumimos bens relacionados aos vestuários.

Biografia do Autor

Vanessa Regina Duarte Xavier, UFG/UFCAT em implantação

Possui graduação em Letras com habilitação em Português pela Universidade Federal de Goiás - Regional Catalão (2007) e doutorado em Letras, pelo programa de Filologia e Língua Portuguesa da Universidade de São Paulo (2012). 

Atualmente, é professora da Universidade Federal de Goiás/Regional Catalão. Integra o quadro de docentes permanentes do Programa de Pós-Graduação em Estudos da Linguagem (PPGEL) desta instituição. Pós-doutora pelo Programa Nacional de Pós-doutorado (PNPD) pela UFG/Regional Catalão (PPGEL). Lidera o “Grupo de Estudos e Pesquisas em História do Português”. Atua nas áreas de Linguística e Filologia, com ênfase em Lexicologia.

Pauler Castorino Oliveira Barbosa, UFG/UFCAT em implantação

Mestrando em Estudos da Linguagem (UFG/UFCAT em implantação). Graduado em Letras Português.

Referências

ALVES, I. M. Neologismo: criação lexical. 3. ed. São Paulo: Ática, 2007. (Série Princípios).

ANDRADE, K. E.; RONDININI, R. B. Cruzamento vocabular: um subtipo da composição? D.E.L.T.A, São Paulo, v. 32, n. 4, p. 861-887, 2016.

BARROS, L. A. Curso básico de terminologia. São Paulo: Edusp, 2002.

BASILIO, M. Formação e classes de palavras no português do Brasil. São Paulo: Contexto, 2013.

BAUMAN, Z. Globalização: as consequências humanas. Tradução de Marcus Penchel. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1999.

BERBER SARDINHA, T. Usando Wordsmith Tools na investigação da linguagem. Direct Papers, São Paulo, n. 40, p. 1-20, 1999.

BIDERMAN, M. T. C. O dicionário padrão da língua. Alfa, São Paulo, v. 28, p. 27-43, 1984.

BIDERMAN, M. T. C. Teoria linguística: (teoria lexical e computacional). 2 ed. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

BIZZOCCHI, A. L. Léxico e ideologia na Europa Ocidental. São Paulo: Annablume, 1997.

CARVALHO, N. O que é neologismo? São Paulo: Editora Brasiliense, 1987.

CARVALHO, N. Empréstimos linguísticos na língua portuguesa. São Paulo: Cortez, 2009. (Coleção linguagem & linguística).

CARVALHO, N.; OLVEIRA, R. L. S. de. Inovações lexicais na publicidade da mídia escrita e da mídia eletrônica – semelhanças e diferenças. In: ISQUERDO, A. N.; FINATTO, M. J. B. (Orgs.). As ciências do léxico: lexicologia, lexicografia, terminologia, volume IV. Campo Grande: Ed. UFMS; Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2010. p. 199-210.

CASTILHO, K. Moda e linguagem. São Paulo: Editora Anhembi Morumbi, 2004.

CAVENDISH, A. A. A passarela virtual: uma análise do aplicativo Instagram como plataforma de construção de narrativas de moda. 2013. 87 f. Monografia (Bacharelado em Publicidade e Propaganda) – Universidade de Brasília, Brasília, 2013.

CORREIA, M.; ALMEIDA, G. M. de B. Neologia em português. São Paulo: Parábola Editorial, 2012.

CRYSTAL, D. A revolução da linguagem. Tradução de Ricardo Quintana. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2005.

ELMAN, D. A revista de moda vai para a rede: uma análise das reportagens no Instagram das revistas Elle e Estilo na São Paulo Fashion Week. Dobras, v. 9, p. 137-145, 2016.

FERRAZ, A. P. Neologismos na publicidade impressa: processos mais freqüentes no português do Brasil. In: ISQUERDO, A. N.; ALVES, I. M. (org.). As ciências do léxico: lexicologia, lexicografia, terminologia, volume III. Campo Grande: Ed. UFMS; São Paulo: Humanitas, 2007. p. 53-64.

FERREIRA, A. B. de H. Dicionário Aurélio da língua portuguesa. Curitiba: Positivo, 2010.

GLAMOUR. Oito iniciativas que estão transformando a moda sustentável no Brasil. Glamour, 2019a. Disponível em: https://revistaglamour.globo.com/G-Especial/Raizes/noticia/2019/04/8-iniciativas-que-estao-transformando-moda-sustentavel-no-brasil.html. Acesso em: 05 dez. 2019.

GLAMOUR. Armário compartilhado: 5 serviços para trocar de closet sem comprar nada. Glamour, 2019b. Disponível em: https://revistaglamour.globo.com/Moda/noticia/2019/10/armario-compartilhado-5-servicos-para-trocar-de-closet-sem-comprar-nada.html. Acesso em: 05 dez. 2019.

GONÇALVES, C. A. Morfologia. São Paulo: Parábola, 2019.

GONÇALVES, C. A. Atuais tendências em formação de palavras. São Paulo: Contexto, 2016.

GUILBERT, L. La créativité lexicale. Paris: Larousse, 1975. (Langue et Langage).

HINERASKY, D. A. Jornalismo de moda no Brasil: da especialização à moda dos blogs. In: COLÓQUIO DE MODA, 6., 2010. São Paulo. Anais [...]. São Paulo: Universidade Anhembi Morumbi, 2010. p. 1-16.

HOUAISS, A.; VILLAR, M. de S. Dicionário eletrônico Houaiss versão 3.0. Editora Objetiva, 2009.

INSTAGRAM: Harper's Bazaar Brasil @bazaarbr. Disponível em: https://www.instagram.com/bazaarbr/?hl=pt-br. Acesso em: 7 ago. 2019.

KRIEGER, M. da G. Lexicologia, lexicografia e terminologia: impactos necessários. In: ISQUERDO, A. N.; FINATTO, M. J. B. (org.). As ciências do léxico: lexicologia, lexicografia, terminologia, volume IV. Campo Grande: Ed. UFMS; Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2010. p. 161-175.

LIPOVETSKY, G. O império do efêmero: a moda e o seu destino nas sociedades modernas. Tradução de Maria Lucia Machado. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.

LIPOVETSKY, G.; SERROY, J. A estetização do mundo: viver na era do capitalismo artista. São Paulo: Companhia das Letras, 2015.

ORSI, V.; ALMEIDA, M. C. Moda e literatura no Brasil: considerações sobre o léxico do século XIX. Caligrama, Belo Horizonte, v. 24, n. 2, p. 193-207, 2019.

PALOMINO, E. A moda. São Paulo: Publifolha, 2003.

SABINO, M. Dicionário da moda. Rio de Janeiro: Elsevier, 2007.

SAPIR, E. Linguística como ciência. Seleção e tradução de J.M Câmara Jr. Rio de Janeiro: Acadêmica, 1969.

SCOTT, M. WordSmith Tools: version 6.0. Oxford: Oxford University Press, 2012.

SISSON, C. A influência da revista Glamour na sociedade de consumo. 2015. 72 f. Monografia (Bacharelado em Jornalismo). Centro de Comunicação e Letras, Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo, 2015.

SVENDSEN, L. Moda: uma filosofia. Tradução de Maria Luiza X. de A. Borges. Rio de Janeiro: Zahar, 2010.

V MAGAZINE. Marni escapes the room for FW19. V Magazine, 2019. Disponível em: https://vmagazine.com/article/marni-escapes-the-room-for-fw19/. Acesso em: 09 dez. 2019.

Downloads

Publicado

2020-11-20