Pequenos passos e grandes mudanças: enfrentando a internacionalização como uma comunidade

Autores

  • Carla Conti de Freitas Universidade Estadual de Goiás https://orcid.org/0000-0002-7217-1664
  • Giuliana Castro Brossi Universidade Estadual de Goiás Universidade Estadual de Londrina
  • Valéria Rosa-da-Silva Universidade Estadual de GoiásUniversidade Federal de Goiás

DOI:

https://doi.org/10.5007/1984-8412.2021.e73446

Palavras-chave:

Extensão universitária, Formação docente, Currículo intercultural, Internacionalização em casa

Resumo

Este artigo apresenta um evento extensionista que promove a internacionalização em casa em um contexto local de formação de professores de inglês e prática social da língua. O evento é planejado e realizado em uma parceria entre professores de inglês de Inhumas, formadores de universidades (local e de outros lugares).Os objetivos do estudo são: i) discutir o papel do processo de internacionalização em casa na UEG por meio de um evento de extensão e ii) apontar possíveis contribuições da ação extensionista para a formação de professores da comunidade local. O material empírico discutido veio de reflexões durante uma reunião realizada em 2018 e de um formulário eletrônico respondido em 2019. A discussão revelou a relação entre o evento e a internacionalização, bem como a possível expansão da formação de professores durante o evento que se pauta em um senso forte de comunidade que conecta professores de diversas áreas, experiências e contextos.

Biografia do Autor

Carla Conti de Freitas, Universidade Estadual de Goiás

Programa de Pós-graduação em Língua, Literatura e Interculturalidade, UEG.

Referências

ANDRÉ, M. E. D. A. Etnografia da prática escolar. Campinas: Papirus, 1995.

BAUMAN, Z. Modernidade líquida. Rio de Janeiro: Zahar, 2001.

BAUMVOL, L. K. ; SARMENTO, S. A internacionalização em Casa e o uso de inglês como meio de instrução. In: BECK, M. S.; MORITZ, M. E.; MARTINS, M. L. M.; HEBERLE, V. (org.). Echoes: Further Reflections on Language and Literature. Florianópolis: UFSC, 2016. p. 65-82.

BEELEN, J.; JONES, E. Redefining internationalization at home. In: CURAJ, A. et al. (ed.). The European Higher Education Area: Between Critical Reflections and Future Policies, Springer, p. 59-72, 2016 .

BORELLI, J. D. V. P. O estágio e o desafio decolonial: (des)construindo sentidos sobre a formação de professores/as de inglês. 2018. 222 f. Tese (Doutorado em Letras e Linguística) – Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2018.

BREAULT, D. A. The challenges of scaling-up and sustaining professional development school partnerships. Teaching and Teacher Education, v. 36, p. 92-100, 2013.

BROSSI G. C.; SILVA M. P. English for kids: ensino e pesquisa na extensão. In: FREITAS, C. C. et al. (org.). Diálogos entre a universidade e a escola na (trans)formação de professores de língua. Anápolis: Ed. UEG, 2018. p. 227-248.

BROSSI G. C.; SILVA, V. R.; FREITAS, C. C. English for kids project: reframing teaching and research through extension. In: SILVA, A. et al. (org.) Information management, education and technology. Covilhã : Universidade da Beira Interior, 2019. p. 145-169

BROSSI, G. C. Políticas Educacionais e Formação Crítica de Professores de Língua Inglesa para as Séries Iniciais do Ensino Fundamental: Desdobramentos e Construções Colaborativas. Tese (Doutorado em Estudos da Linguagem) - Universidade Estadual de Londrina, Londrina, (in press).

DARLING-HAMMOND, L. Constructing 21st-Century Teacher Education. Journal of Teacher Education. v. 57, n. 3, p. 300-314, 2006a.

DARLING-HAMMOND, L. Addressing the dilemmas of teacher education: evidence of success. In: Powerful Teacher Education: lessons from exemplary programs. San Francisco: Jossey-Bass. 2006b. p. 42-74.

DE WIT, H.; DECA, L.; HUNTER, F. Internationalization of Higher Education - What can Research add to the Policy Debate? In: CURAJ, A. et al. (ed.). The European Higher Education Area: between critical reflections and future policies, Springer, p. 3-12, 2018.

DOUGLAS, A. S.; ELLIS, V. Connecting does not necessarily mean learning: course handbooks as mediating tools in school-university partnerships. JournalofTeacherEducation, v. 62, n.5, p. 465-476, 2011.

EGÍDO, A. A., BROSSI, G. C. O Planejamento Telecolaborativo de professores de língua inglesa por meio de dispositivos tecnológicos. Revista UFG, n. 19, p. 1-16, 2019. Disponível em: https://doi.org/10.5216/revufg.v19.60858. Acesso em: 20 dez. 2019.

LINN, R. L.; ERICKSON, F. (org.). Quantitative methods; Qualitative Methods. v.2. New York: Macmillan, 1990.

FINARDI, K. R.; ARCHANJO, R. Washback effects of the science without borders, english without borders and language without borders programs in brazilian language policies and rights. In: SIINER, M.; HULT, F.; KUPISCH, T. (org.). Language policy and language acquisition planning, Springer, p. 173-185, 2018.

FINARDI, K. R. Internationalization and multilingualism in Brazil: Possibilities of content and language integrated learning and intercomprehension approaches. InternationalJournalofEducationalandPedagogicalSciences, v. 13, p. 656-659, 2019.

FORTES, R. Política científica no Brasil: dilemas em torno da internacionalização e do inglês, Interfaces Brasil/Canadá. Canoas, v. 16, n. 1, 2016, p. 142-180.

FREITAS, C. C. Artslit e a formação lúdica do professor de língua inglesa. In: ROCHA, C. H. ; TONELLI, J. R. A.; SILVA, K. A. Língua estrangeira para crianças: ensino-aprendizagem e formação docente. Campinas, SP: Pontes Editores, 2010. p. 203-219

FURLONG, J. et al. Partnership in English ITE: changing times, changing definitions - evidence from the Teacher Training Agency National Partnership Project. ScottishEducationalReview, v. 37, p. 32-45, 2006. Disponível em: http://www.scotedreview.org.uk/view_issue.php?id=37%5Bspecial%5D. Acesso em: 28 jul. 2008.

GARSON, K. Reframing internationalization. Canadian Journal of Higer Education. Burnaby, v. 46, n. 2, p. 19-39, 2016.

GEE, J. P. New people in new worlds: networks, the new capitalism and schools. In: COPE, B.; KALANTZIS, M. (ed.). Mutliliteracies: literacy learning and the design of social futures. London; New York: Routledge, 2000. p. 43-68.

KENNEDY, C. Models of change and innovation. In: HYLAND, K.; WONG, L. (ed.). Innovation and change in English Language Education. London; New York: Routledge, 2013. p. 13-27.

KNIGHT, J. Internationalization remodeled: Definition, approaches, and rationales. JournalofStudies in InternationalEducation, v. 8, n. 1, p. 5-31, 2004.

KOCHHANN, A. Formação docente e extensão universitária: tessituras entre concepções, sentidos e construções. 2019. 548 f. Tese (Doutorado em Educação) –Universidade de Brasília, Brasília, 2019.

KUMARAVADIVELU, B. Beyond methods: Macrostrategies for language teaching. New Haven, CT: Yale University Press, 2003.

KUMARAVADIVELU, B. Understanding language teaching: From method to postmethod. Mahwah, NJ: Lawrence Erlbaum Associates, 2006.

MIGUENS JR. S. A. Q.; CELESTE, R. K. A extensão universitária. 2014. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/253645827_A_EXTENSAO_UNIVERSITARIA_-_Capitulo_de_Livro. Acesso em: 20 dez. 2020.

PENNYCOOK, A. Critical Applied Linguistics: a critical introduction. New Jersey: Lawrence Erlbaum Associates, Inc. 2001.

PENNYCOOK, A. Language and mobility. Unexpected places. Bristol: Multilingual Matters, 2012.

PICCIN, G.F.O.; FINARDI, K. R. Questioning Global Citizenship Education in the Internationalization Agenda. SFU Educational Review, v.12, n.3, p.73-89, 2019. Disponível em: https://doi.org/10.21810/sfuer.v12i3.1015. Acesso em: 20 dez. 2020.

PRADO, A. F.; FREITAS, C. C. de. Evento científico e a formação de professores: caso do encontro sobre formação de professores de língua estrangeira da UEG Câmpus Inhumas. In: CONGRESSO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO DA UEG (CEPE), 2., Anápolis: UEG, 2015. Anais... Anápolis: UEG, 2015. p. 1-8

SILVESTRE, V. P. V. Colaboração e crítica na formação de professores de línguas: teorizações construídas em uma experiência com o Pibid. Campinas: Pontes, 2017.

SOUSA SANTOS, B. Um discurso sobre as ciências. São Paulo: Cortez Editora, 2018.

STRECK, D.; ABBA, J. Internacionalização da educação superior e herança colonial na América Latina. In: KORSUNSKY, L. et al. (coord.). Internacionalizacióny producción de conocimiento: el aporte de las redes académicas. Ciudad Autónomade Buenos Aires: IEC - CONADU; Ciudad Autónoma de Buenos Aires: CLACSO, 2018. P.113-131. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/327075225_INTERNACIONALIZACAO_DA_EDUCACAO_SUPERIOR_E_HERANCA_COLONIAL_NA_AMERICA_LATINA. Acesso em: 30 abr. 2020.

TAVARES, D. S. ; FREITAS, C.C. Multiletramentos na formação de professores de línguas. REVELLI [Dossiê Multiletramentos, tecnologias e Educação a Distância em tempos atuais.], v.10, n.3, p.151-173, set. 2018.

ZEICHNER, K. Rethinking the connections between campus courses and field experiences in college and university-based teacher education. Educação, Santa Maria, v. 35, n. 3, p. 479-501, set./dez. 2010.

Publicado

2021-04-06