Gramática de Libras: questões metodológicas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/1984-8412.2020.e77418

Palavras-chave:

Descrição gramatical, Gramática da Libras, Metodologia para construção de gramática

Resumo

Por que fazer descrições gramaticais de línguas de sinais? Por que descrever a gramática da língua brasileira de sinais – Libras? Os estudos linguísticos da Libras iniciaram na década de 90 (FERREIRA-BRITO, 1995) e começaram a ter mais evidência depois da Lei de Libras - 10.436/2002 - e da criação dos cursos de Letras Libras,  em 2005. No entanto, os estudos desta língua iniciam-se com descrições linguísticas a partir de dados individuais, “ideais” (CHOMSKY, 1986) por não haver um corpus linguísitico disponível, a exemplo do Corpus de Libras. Os trabalhos são pontuais e abordam questões específicas da língua. Metodologicamente, essas pesquisas esbarram no fato de se depararem com sinalizantes que apresentam grande variação entre si quanto ao processo de aquisição da língua. Diante da diversidade aquisicional da Libras no Brasil, torna-se fundamental constituir estudos gramaticais dessa língua de modo consistente e robusto, baseado em corpora representativos da diversidade linguística do país. A descrição gramatical da Libras faz-se necessária para oferecer uma compreensão da língua para professores de língua de sinais de crianças surdas, para formação de professores de Libras e tradutores e intérpretes, assim como para profissionais da área da linguagem que necessitam de conhecimento da língua para indicarem planos de intervenção linguística para pessoas surdas. O objetivo deste artigo é apresentar aspectos metodológicos a serem considerados na constituição de gramáticas de línguas de sinais, com foco na elaboração de gramáticas da Libras, com dados do Corpus de Libras, usando a ferramenta SignGram Blueprint, desenvolvida para descrever línguas de sinais.

Biografia do Autor

Jair Barbosa Silva, UFAL

professor e pesquisador da Universidade Federal de Alagoas, no Curso de Letras Libras e no Programa de Pós-graduação em Linguística e Literatura.

Miriam Royer, Universidade Federal de Santa Catarina

Miriam Royer é doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Linguística, na Universidade Federal de Santa Catarina. 

 

Referências

ANDRADE, A. de M. F. Causatividade em Libras. 2015. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Programa de Pós-Graduação em Linguística. Universidade de Brasília, Brasília, Distrito Federal, 2015.

ARROTÉIA, J. O papel da marcação não-manual em sentenças negativas na Língua de Sinais Brasileira. 2005. Dissertação (Mestrado) – Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade de Campinas, Campinas, São Paulo, 2005.

BERENZ, N. F. Person and deixis in Brazilian Sign Language. 1996. Dissertation (Ph.D in Linguistics) – Department of Linguistics, University of California, Berkeley, 1996.

BRASIL. Lei Federal n. 10.436, de 24 de abril de 2002. Presidência da República Casa Civil. Dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais – Libras e dá outras providências. Brasília, Distrito Federal, N. 181o da Independência e 114o da República, p. 1, 25 abr. 2002. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2002/L10436.htm. Acesso em: 10 jan. 2020.

CAMPELLO, A. R. e S. Aspectos da visualidade na educação de surdos. 2008. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2008.

CAMPELLO, A. R e S. A Constituição Histórica da Língua de Sinais Brasileira: Século XVIII a XXI. Revista Mundo & Letras, José Bonifácio, São Paulo, v.2, p. 8-25, 2011.

CHACON, T. C. et al. Guia de pesquisa e documentação para o INDL: patrimônio cultural e diversidade linguística e pesquisa. Iphan, Brasília, Distrito Federal, v. 1, 95 p.. 2014. Disponível em: http://portal.iphan.gov.br/uploads/ckfinder/arquivos/Guia%20de%20Pesquisa%20e%20Documenta%C3%A7%C3%A3o%20para%20o%20INDL%20-%20Volume%201.pdf. Acesso em: 26 maio 2020.

CHACON, T. C. et al. Guia de pesquisa e documentação para o INDL: patrimônio cultural e diversidade linguística e pesquisa. Iphan, Brasília, Distrito Federal, v. 2, 103 p., 2014. Disponível em: http://portal.iphan.gov.br/uploads/ckfinder/arquivos/Guia%20de%20Pesquisa%20e%20Documenta%C3%A7%C3%A3o%20para%20o%20INDL%20-%20Volume%202.pdf. Acesso em: 26 maio 2020.

CHOMSKY, N. Knowledge of language: its origin, nature and use. New York: Praeger, 1986.

COMRIE, B. e SMITH, N. Língua Descriptive Studies Questionnaire. [1977]. Instituto Max Planck de Antropologia Evolucionária, Departamento de Linguística. Disponível em: http://www.eva.mpg.de/lingua/tools-at-lingboard/questionnaire/linguaQ.php. Acesso em: 25 jan. 2020.

DEDINO, M. de L. S. M. Incorporação de numeral na Libras. In: ALBRES, N. de A.; XAVIER, A. N. (org.). Libras em estudo: descrição e análise. São Paulo: Feneis, 2012. p. 123-139.

DINIZ, H. G. A história da Libras: um estudo descritivo de mudanças fonológicas e lexicais. 2010. Dissertação (Mestrado em Linguística) - Programa de Pós-Graduação em Linguística, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, Santa Catarina, 2010.

ELAN. Sistema Eudico Annotator. Disponível em: https://archive.mpi.nl/tla/elan. Acesso em: 16 abr. 2020.

FELIPE, T. A. de S. A relação sintático-semântica dos verbos e seus argumentos na LIBRAS. 1998. Tese (Doutorado em Linguística) – Faculdade de Letras, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1998.

FELIPE, T. A. de S. Os processos de formação de palavra na Libras. Educação Temática Digital, Campinas, São Paulo, v. 7, n. 2, p. 200-217, jun. 2006.

FERREIRA-BRITO, L. Por uma gramática de língua de sinais. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1995.

FERREIRA, G. A. Um estudo sobre os verbos manuais da Língua de Sinais Brasileira. 2013. Dissertação (Mestrado em linguística) – Programa de Pós-Graduação em Linguística, Universidade de Brasília, Distrito Federal, 2013.

FINAU, R. A. Os sinais de tempo e aspecto na Libras. 2004. Tese (Doutorado em Letras) – Curso de Pós-Graduação em Letras, na Área de Estudos Linguísticos, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, Paraná, 2004.

FINAU, R. A. Uma análise do sistema quantificacional da Libras. In: QUADROS, R. M. de; STUMPF, M. R. e LEITE, T. de A. (org.). Série Estudos da Língua Brasileira de Sinais. Florianópolis: Editora Insular, v. 2, 2014. p. 119-143.

FINAU, R. A.; MAZZUCHETTI, V. A Incorporação de numeral em estruturas classificadoras de Língua Brasileira de Sinais. Revista Virtual de Estudos da Linguagem. v. 13, n. 24, p. 67-86, 2015.

IPHAN. Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Ministério da Cultura. 2020. Disponível em: http://portal.iphan.gov.br/ Acesso em: 25 abr. 2020.

JOHNSTON, T.; SCHEMBRI, A. On defining lexeme in a signed language. Sign Language & Linguistics. v. 2, n.2, p. 115-185, 1999.

KARNOPP, L. B. Aquisição do Parâmetro Configuração de Mão dos Sinais da LIBRAS: estudo sobre quatro crianças surdas filhas de pais surdos. 1994. Dissertação (Mestrado) – Instituto de Letras e Artes, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, 1994.

KARNOPP, L. B. Aquisição fonológica na Língua Brasileira de Sinais: estudo longitudinal de uma criança surda. 1999. Tese (Doutorado em Letras) – Curso de Pós-Graduação em Letras, Faculdade de Letras, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, 1999.

KLAMT, M. M. O ritmo na poesia em língua de sinais. 2014. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Programa de Pós-Graduação em Linguística, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, Santa Catarina, 2014.

LEITE, T. de A. A segmentação da língua de sinais brasileira (libras): um estudo linguístico descritivo a partir da conversação espontânea entre surdos. 2008. Tese (Doutorado em Letras) – Programa de Pós-Graduação em Estudos Linguísticos e Literários em Inglês, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008.

LIBRAS. Portal de Libras. Disponível em: https://portal.libras.ufsc.br. Acesso em: 25 jan. 2021.

LIBRAS. Portal de Libras. Disponível em: https://libras.ufsc.br/. Acesso em: 25 abr. 2020.

LOURENÇO, G. Concordância, caso e ergatividade em Língua de Sinais Brasileira: uma proposta minimalista. 2014. Dissertação (Mestrado em Linguística Teórica) – Faculdade de Letras, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, Minas Gerais, 2014.

LUCHI, M. Interpretação de descrições imagéticas: onde está o léxico? 2013. Dissertação (Mestrado em Estudos da Tradução) – Programa de Pós-Graduação em Estudos da Tradução, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, Santa Catarina, 2013.

MIRANDA, J. P. V. Voz passiva em Libras? ou outras estratégias de topicalização? 2014. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Programa de Pós-Graduação em Linguística, Universidade de Brasília, Brasília, Distrito Federal, 2014.

MIRANDA, W. de O. Comunidade dos surdos: olhares sobre os contatos culturais. 2001. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2001.

NASCIMENTO, S. P. F. do. Representações lexicais da língua de sinais brasileira: uma proposta lexicográfica. 2009. Tese (Doutorado em Linguística) – Programa de Pós-Graduação em Linguística, Universidade de Brasília, Brasília, Distrito Federal, 2009.

NASCIMENTO, S. P. F. do. A organização dos morfemas livres e presos em LSB: reflexões preliminares. In: QUADROS, R. M. de; STUMPF, M. R;e LEITE, T. de A. (org.). Série Estudos da Língua Brasileira de Sinais, Florianópolis: Editora Insular, v. 1, 2013. p.79-118.

NEVES, B. C. Competência narrativa: uma análise das produções das crianças bilíngues bimodais. 2013. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Programa de Pós-Graduação em Linguística, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, Santa Catarina, 2013.

NUNES, J.; QUADROS, R. M. de. Phonetic realization of multiple copies in Brazilian Sign Language. In: Theoretical Issues of Sign Language Research 8, 2008, Barcelona: Signs of the time. Selected papers from TISLR. Hamburg/Germany: Signum Press, v. 1, 2008. p. 179-192.

OLIVEIRA, J. S. de. Análise descritiva da estrutura querológica de unidades terminológicas do glossário letras-libras. 2015. Tese (Doutorado em Estudos da Tradução) – Programa de Pós-Graduação em Estudos da Tradução, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, Santa Catarina, 2015.

O’KEEFFE, A.; MCCARTHT, M. (ed.). The Routledge Handbook of Corpus Linguistics. London, New York: Routledge, 2010.

PERLIN, G. Identidades surdas. In: SKLIAR, C. (org.). A surdez: um olhar sobre as diferenças. Porto Alegre: Mediação, 1998. p. 52-73.

PIZZIO, A. L. A variabilidade da ordem das palavras na aquisição da língua de sinais brasileira: construções com tópico e foco. 2006. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Programa de Pós-Graduação em Linguística, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, Santa Catarina, 2006.

PIZZIO, A. L. A tipologia linguística e a língua de sinais brasileira: elementos que distinguem nomes de verbos. 2011. Tese (Doutorado em Linguística) – Programa de Pós-Graduação em Linguística, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, Santa Catarina, 2011.

QUADROS, R. M. de. As categorias vazias pronominais: uma análise alternativa com base na língua de sinais brasileira e reflexos no processo de aquisição. 1995. Dissertação (Mestrado) – Instituto de Letras e Artes, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, 1995.

QUADROS, R. M. de. Phrase structure of Brazilian Sign Language. Tese (Doutorado em Linguística Aplicada) – Faculdade de Letras, Curso de Pós-Graduação em Letras, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, 1999.

QUADROS, R. M. de. Gramática da língua de sinais brasileira: os diferentes tipos de verbos e suas repercussões na sintaxe. Revista da ANPOLL, São Paulo, v. 1, n. 16, p. 289-320, 2004.

QUADROS, R. M. de. Contextualização dos estudos linguísticos sobre a Libras no Brasil. In: QUADROS, R. M. de; STUMPF, M. R.; LEITE, T. de A. (org.). Série Estudos da Língua Brasileira de Sinais. Florianópolis: Editora Insular, v. 1, 2013, p.15-36.

QUADROS, R. M. de. Letras Libras: ontem, hoje e amanhã. Florianópolis: Editora da UFSC, 2015.

QUADROS, R. M. de. A transcrição de textos do Corpus de Libras. Revista Leitura, Maceió, n.57, v 1, n.57, p.8-34, jan./jun. 2016.

QUADROS, R. M. de. Língua de herança: língua brasileira de sinais. Porto Alegre: Editora Penso, 2017.

QUADROS, R. M. de, CAMPELLO, A. R. e S. Constituição política, social e cultural da Língua Brasileira de Sinais. In: VIEIRA-MACHADO, L. M.; LOPES, M. C. (org.). Educação de surdos: políticas, língua de sinais, comunidade e cultura surda. Santa Cruz, Rio Grande do Sul: EDUNISC, v.1, 2010. p. 15­47.

QUADROS, R. M. de; KARNOPP, L. B. Língua de sinais brasileira: estudos linguísticos. Porto Alegre: Artmed, 2004.

QUADROS, R. M. de; PIZZIO, A. L. Aspectos fonético-fonológicos da Libras. Teresina: Fuespi, 2015.

QUADROS, R. M. de; QUER, J. A caracterização da concordância nas línguas de sinais.. In: Heloisa Maria Moreira Lima-Salles, Rozana Reigota Naves. (org.). Estudos Gerativos da língua de sinais brasileira e de aquisição do português (L2) por surdos. Goiânia: Cânone Editorial, v. 1, 2010. p. 33-58.

QUADROS, R. M. de et al. Corpus de Libras. 2020. Disponível em: http://corpuslibras.ufsc.br/. Acesso em: 17 fev. 2020.

QUADROS, R. M.; NEVES, B. C.; LOHN, J. T.; SCHMITT, D. e LUCHI, Ml. Língua brasileira de sinais: patrimônio linguístico brasileiros Florianópolis: Editora Garapuvu, 2018.

QUADROS, R. M. de; STUMPF, M. R. e LEITE, T. de A. (org.). Série Estudos da Língua Brasileira de Sinais. Florianópolis: Editora Insular, v. 1, 2013.

QUADROS, R. M. de; STUMPF, M. R. e LEITE, T. de A. (org.). Série Estudos da Língua Brasileira de Sinais. Florianópolis: Editora Insular, v. 2, 2014.

QUADROS, R. M. de; WEININGER, M. J. (org.). Série Estudos da Língua Brasileira de Sinais. Florianópolis: Editora Insular, v. 3, 2014.

QUER, J.; CECCETTO, C. A tool for sign language grammaticography: The SigBram Blueprint. In: BELKADI, A.; CHATSIOU, K.; ROWAN, K. (org.). Proceedings of Conference on Language Documentation and Linguistic Theory 4, London: School of Oriental and African Studies, University of London, 2014. Disponível em: www.hrelp.org/eprints/ldlt4_11.pdf. Acesso em: 25 jun. 2020.

ROYER, M. Análise da ordem das palavras nas sentenças em Libras do Corpus da Grande Florianópolis. 2019. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Programa de Pós-Graduação em Linguística, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, Santa Catarina, 2019.

SABANAI, L. N. Aspectos gramaticais e discursivos da narrativa na Libras. 2016. Tese (Doutorado em Linguística) – Programa de Pós-Graduação em Linguística, Universidade de Brasília, Brasília, Distrito Federal, 2016.

SCHMITT, D. A história da língua de sinais em Santa Catarina: contextos sócio-históricos e sociolinguísticos de surdos de 1946 a 2010. 2013. Tese (Doutorado em Linguística) – Programa de Pós-Graduação em Linguística, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, Santa Catarina, 2013.

SIGNGRAM BLUEPRINT. 2020. Disponível em: http://signgram.eu. Acesso em: 20 nov. 2020.

SIGN-HUB. 2020. Disponível em: https://www.sign-hub.eu. Acesso em: 20 nov. 2020.

SILVA, A. A. da. Sintagmas nominais: marcas de referencialidade e determinação na Libras. 2013. Dissertação (Mestrado em Letras) – Programa de Pós-Graduação em Letras, Universidade Federal do Piauí, Teresina, Piauí, 2013.

SILVA, L. Investigando a categoria aspectual na aquisição da língua brasileira de sinais. 2010. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Programa de Pós-Graduação em Linguística, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, Santa Catarina, 2010.

SILVA, R. C. Indicadores de formalidade no gênero monológico em libras. 2011. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Programa de Pós-Graduação em Linguística, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, Santa Catarina, 2011.

STROBEL, K. L. As imagens do outro sobre a cultura surda. Florianópolis: Ed. Da UFSC. 2008.

WANDERLEY, D. C. A classificação dos verbos com concordância da língua brasileira de sinais: uma análise a partir do SignWriting. 2017. Tese (Doutorado em Linguística) – Programa de Pós-Graduação em Linguística, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, Santa Catarina, 2017.

XAVIER, A. N. Descrição fonético-fonológica dos sinais da língua de sinais brasileira (Libras). 2006. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Pós-Graduação em Semiótica e Linguística Geral, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2006.

XAVIER, A. N. Uma ou duas? Eis a questão! Um estudo do parâmetro número de mãos na produção de sinais da língua brasileira de sinais (libras). 2014. Tese (Doutorado em Linguística) – Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, São Paulo, 2014.

XAVIER, A. N.; NEVES, S. L. G. Descrição de aspectos morfológicos da Libras. Revista Sinalizar, Goiânia, v. 1, n. 2, p. 130-151, jul./dez. 2016.

Downloads

Publicado

2021-02-17