Um panorama da internacionalização da educação superior na área do ensino de línguas adicionais e da pesquisa no Brasil

Autores

  • Kleber Aparecido da Silva Universidade de Brasília
  • Rosely Perez Xavier Universidade Federal de Santa Catarina

DOI:

https://doi.org/10.5007/1984-8412.2021.e79619

Palavras-chave:

Ações de internacionalização, Ensino, Pesquisa, Linguística Aplicada

Resumo

Nos dias atuais, quando as práticas sociais são dinâmicas e fluidas, a comunicação acontece de maneira complexa por intermédio das línguas e de uma diversidade de recursos semióticos e multimodais. Em face disso, a internacionalização para o ensino e para a pesquisa nas áreas de línguas se destaca moldando as trocas interacionais e interculturais. Neste contexto, o presente artigo, de (re)leitura crítica de literatura, aborda o conceito de internacionalização do/no ensino superior e o relaciona com o ensino e a pesquisa  na área de línguas. O objetivo é evidenciar o panorama das ações de internacionalização no contexto brasileiro como preâmbulo necessário para apresentar os vários artigos que compõem este dossiê.

Biografia do Autor

Kleber Aparecido da Silva, Universidade de Brasília

É Professor Associado do Programa de Pós- raduação em Linguística da UnB e pesquisador colaborador do Programade Pós-Graduação em Letras: Cultura, Educação e Linguagens da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia e do Programa de Pós - Graduação em Letras, da Universidade Federal de Tocantins.  

Rosely Perez Xavier, Universidade Federal de Santa Catarina

Possui graduação em Letras - Português e Inglês pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (1983), mestrado em Letras-Inglês pela Universidade Federal de Santa Catarina (1989) e doutorado em Linguística Aplicada pela Universidade Estadual de Campinas (1999). Foi admitida na UFSC em 1992, no Departamento de Metodologia de Ensino, para atuar no Curso de Licenciatura em Letras-Inglês, nas disciplinas de Metodologia de Ensino e Estágios Supervisionados. Atuou no Programa de Pós-graduação em Educação da UFSC, na linha de pesquisa Educação e Formação de Educadores (2000-2009). Em 2007, ingressou no Programa de Pós-graduação em Linguística da UFSC e, desde então, atua na linha de pesquisa Ensino e Aprendizagem de Língua Estrangeira/ Segunda Língua. Foi coordenadora do projeto PIBID Inglês (2010 a 2015) e, desde 2001, coordena o sítio www.t4tenglish.ufsc.br, que é destinado aos professores de inglês que atuam na escola básica. Atualmente, é professora titular aposentada envolvida com o Programa de Pós-
Graduação em Linguística, em regime de serviço voluntário. É coautora do livro Teaching in a Clever way (1996), publicado pela Editora da UFSC, e autora do livro Metodologia do Ensino de Inglês (2011). Foi organizadora dos livros EFL teaching and learning in Brazil: Theory & practice (2001) e Themes for teaching English (2015), volumes 1 e 2. Produziu um DVD educativo (2014), intitulado Sala de Aula Comentada, como uma das metas do Projeto Interinstitucional de Formação Continuada de Professores de Línguas Estrangeiras/ Adicionais do Estado de Santa Catarina, o qual coordenou de julho/2013 a março/2015. Publicou artigos em revistas acadêmicas e capítulos de livros nas áreas de ensinoaprendizagem
de língua inglesa, formação de professores e material didático.

Referências

ALVES, Y. V.; AZEVEDO, M. A. O fim do Programa Ciência sem Fronteiras como parte do processo de recessão das políticas educacionais de ensino superior no Brasil. Disponível em: https://coloquioep.com.br/anais/trabalhos/linha1/submissao29.pdf. Acesso em: 22 fev. 2021.

BRANDENBURG, U.; DE WIT, H. The end of internationalization. International Higher Education. n. 62, p. 15-17, 2011. Disponível em: https://ejournals.bc.edu/index.php/ihe/article/view/8533. Acesso em: 20 jul. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Portaria Normativa nº 1.466, de 18 de dezembro de 2012. Institui o Programa Inglês sem Fronteiras. Disponível em: http://isf.mec.gov.br/images/pdf/portaria_normativa_1466_2012.pdf. Acesso em: 12 fev. 2021.

BRASIL. Ministério da Educação. Portaria Normativa nº 973, de 14 de novembro de 2014. Institui o Programa Idiomas sem Fronteiras, 2014. Disponível em: http://isf.mec.gov.br/images/pdf/novembro/Portaria_973_Idiomas_sem_Fronteiras.pdf.Acesso em: 12 fev. 2021.

BRASIL, Ministério da Educação. Fundação Capes. Relatório final 2016/2017 da Comissão Especial de Acompanhamento do PNPG: Brasília, DF: Capes, 2017a. Disponível em: https://www.gov.br/capes/pt-br/centrais-de-conteudo/231117-relatorio-pnpg-final-2016-cs-pdf. Acesso em: 14 fev. 2021.

BRASIL, Ministério da Educação. Ministério da Educação. Fundação Capes. A Internacionalização da Universidade Brasileira: resultados do questionário aplicado pela Capes. Brasília, DF: Diretoria de Relações Internacionais, out. 2017b. Disponível em: https://www.gov.br/capes/pt-br/centrais-de-conteudo/a-internacionalizacao-nas-ies-brasileiras-pdf. Acesso em: 14 fev. 2021.

BRASIL, Ministério da Educação. Fundação Capes. Programa Institucional de Internacionalização - Capes-PrInt. Edital n. 41/2017c. Disponível em: https://www.gov.br/capes/pt-br/centrais-de-conteudo/10112017Edital412017InternacionalizacaoPrInt2.pdf. Acesso em: 14 fev. 2021.

BRASIL. Decreto nº 7.642, de 13 de dezembro de 2011. Institui o Programa Ciência sem Fronteiras. Diário Oficial da União. Seção 1, 2011, p. 239. Brasília. Disponível em: https://pesquisa.in.gov.br/imprensa/jsp/visualiza/index.jsp?jornal=1&pagina=7&data=14/12/2011. Acesso em: 26 mar. 2021.

CAPES. Programa Leitorado. 2020. Disponível em: https://www1.capes.gov.br/bolsas-e-auxilios-internacionais/pais/218-multinacional/10088-programa-leitorado. Acesso em: 26 mar. 2021.

CARVALHO, S. B. R.; ARAÚJO, G. C. Gestão da internacionalização das instituições de ensino superior. Avaliação (Campinas), v. 25, n. 1, 2020, p. 113-131. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/aval/v25n1/1982-5765-aval-25-01-113.pdf. Acesso em: 22/02/2021.

CONCEIÇÃO, O. C. Uma avaliação do Programa Ciência sem Fronteiras: efeitos sobre desempenho, trancamento e conclusão. 2017. 70f. Dissertação (Mestrado em Economia do Desenvolvimento) – Faculdade de Administração, Contabilidade e Economia, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2017.

DEWEY, J. Experiência e natureza. São Paulo: Abril Cultural, 1980.

DE WIT, H. Internationalization of higher education: nine misconceptions. International Higher Education, n. 64, p. 1-6, 2011. Disponível em: https://ejournals.bc.edu/index.php/ihe/article/view/8556/8321. Acesso em: 20 jul. 2020.

DE WIT, H. Misconceptions about (the end of) internationalization. University World News. 2013a. Disponível em: https://www.universityworldnews.com/post.php?story=2014071611562927. Acesso em: 20 jul. 2020.

DE WIT, H. Repensando o conceito da internacionalização. Ensino Superior. Unicamp, paginação irregular, 2013b. Disponível em: https://www.revistaensinosuperior.gr.unicamp.br/international-higher-education/repensando-o-conceito-da-internacionalizacao. Acesso em: 14 fev. 2021.

HUDZIK, J. Comprehensive internationalization: from concept to action. Washington, D.C: NAFSA (Association of International Educators), 2011.

KNIGHT, J. Updated internationalization definition. International Higher Education, n. 33, p. 2-3, 2003. Disponível em: https://doi.org/10.6017/ihe.2003.33.7391. Acesso em: 14 ago. 2020.

KNIGHT, J. Has internationalization lost its way? In: The Observatory on Borderless Higher Education. Borderless 2011: perspectives on the future. 2011. p. 10. Disponível em: http://www.obhe.ac.uk/documents/view_details?id=864. Acesso em 20 jul. 2020.

KNIGHT, J. Cinco verdades a respeito da internacionalização. Ensino Superior. Unicamp, paginação irregular, 2012. Disponível em: https://www.revistaensinosuperior.gr.unicamp.br/international-higher-education/cinco-verdades-a-respeito-da-internacionalizacao. Acesso em: 18 mar. 2014.

LEAL, F. G. Bases epistemológicas dos discursos dominantes de ‘internacionalização da educação superior’ no Brasil. 2020. Tese (Doutorado em Administração) – Centro de Ciências da Administração e Socioeconômicas, Universidade do Estado de Santa Catarina, Florianópolis, 2020.

LEASK, B. Internationalizing the curriculum and all students’ learning. International Higher Education, v. esp., n. 78, p. 5-6, 2014. Disponível em: https://doi.org/10.6017/ihe.2014.78.5798. Acesso em: 14 ago. 2020.

LIMA, M. C.; CONTEL, F. B. Internacionalização da educação superior: nações ativas, nações passivas e a geopolítica do conhecimento. São Paulo, SP: Alameda, 2011.

MEC. Assessoria de Comunicação Social. Abertas inscrições para o curso de inglês My English Online, 2017. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/component/tags/tag/39041-my-english-online. Acesso em: 26 mar. 2021.

MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES. Programa de Estudantes-Convênio de Pós-Graduação - PEC-PG. 2021. Disponível em: http://www.dce.mre.gov.br/PEC/PECPG.php. Acesso em: 26 mar. 2021.

PAZELLO, E. Internacionalização na UTFPR-CT: da cereja do bolo às duas pontas do iceberg. 2019. Tese (Doutorado em Letras) – Setor de Ciências Humanas, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2019.

PORTAL CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS. O que é?. Disponível em: http://www.cienciasemfronteiras.gov.br/web/csf/o-programa;jsessionid=FD84968E831836B9D4D9AB523DDB48B6. Acesso em: 26 mar. 2021.

SELL, S. A dimensão comunicativa e cultural do material de ensino a distância de PLA do Programa e-Tec Idiomas Sem Fronteiras. 2020. Tese (Doutorado em Linguística) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2020.

SILVA-JÚNIOR, J.; KATO, F. B. G. A política de internacionalização da pós-graduação stricto sensu brasileira: breves considerações sobre a atual política da Capes. In: FERREIRA, V. A. (org.). Políticas e avaliação da pós-graduação stricto sensu: da inserção social local à internacionalização. Brasília: Cátedra UNESCO de Juventude, Educação e Sociedade, Universidade Católica de Brasília, 2018. p. 17-36.

STEIN, S. Critical internationalization studies at an impasse: making space for complexity, uncertainty, and complicity in a time of global challenges. Studies in Higher Education, v. 44, n. 1, p. 1-14, 2019. Disponível em: http://doi.org/10.1080/03075079.2019.1704722. Acesso em: 16 jul. 2020.

VAVRUS, F.; PEKOL, A. Critical internationalization: moving from theory to practice. FIRE – Forum for International Research in Education, v. 2, n. 2, p. 5-21, 2015. Disponível em: https://doi.org/10.18275/fire201502021036. Acesso em: 16 jul. 2020.

VIEIRAS, D. B. Português como língua adicional (PLA): módulos 1 e 2. Apresentação de slides. Pelotas: Núcleo de Idiomas IFSul (NIDI), 2016.

WACHTER, B. An introduction: internationalisation at home in context. Journal of Studies in International Education, v. 7, n. 1, p. 5-11, 2003.

Downloads

Publicado

2021-04-06