Atração e refração na educação a distância: constatações sobre o isolacionismo e a evasão do aluno

Autores

  • Gisela Biacchi Emanuelli Centro Universitário Franciscano - UNIFRA

DOI:

https://doi.org/10.5007/1983-4535.2011v4n2p205

Palavras-chave:

Educação a distância, Auto-didática, Atração, Refração.

Resumo

A Lei de Diretrizes e Bases da Educação no Brasil incentiva a educação a distância como meio econômico e abrangente de acesso ao ensino e à aprendizagem. O método apresenta vantagens, mas não são suficientes para evitar que a auto-didática conduza à evasão dos alunos dos cursos. Amostra coletada junto à Instituição de Ensino Superior do Distrito Federal confirma o paradoxo da atração que a EaD exerce por sua economicidade e flexibilidade e a refração dos alunos por força do isolamento e pela necessidade do professor. Para demonstrar o binômio atração – refração do aluno ao ensino a distância partiu-se dessa amostragem para conclusões gerais, endossadas por outras pesquisas. O resultado coincide com a preocupação do Ministério da Educação de ser a Educação a Distância um meio de ensino no qual há índices significativos de evasão.

Downloads

Publicado

2011-06-05

Edição

Seção

Artigos