Gestão de pessoas e de instituições de ensino: um exercício de soma positiva

Marlon Jackson Tafner, Everaldo da Silva

Resumo


http://dx.doi.org/10.5007/1983-4535.2011v4n3p248

 

Para muitos, ganhar representa a perda dos outros. Isso significa que duas ou mais partes competem numa base fixa em que o vencedor fica com a melhor parte. Esse tipo de relações é caracterizado por ser rígido, baseado no preço, e não no valor. São, desse modo, relações adversas e não promovem o desenvolvimento das partes. Este artigo explora as várias formas de abordagem do relacionamento entre organizações e, inevitavelmente, entre pessoas, procurando adotar uma abordagem diferente da seguida pelos investigadores, acadêmicos e praticantes quando se debruçam sobre as relações win-win entre organizações. A consideração de aspectos resultantes das ciências humanas, combinada com o que de melhor as tradicionais abordagens têm para oferecer, pode revelar-se muito importante e renovadora no estabelecimento e na manutenção de relaçõeswin-win.


Palavras-chave


Gestão; Educação superior; Relação win-win; Homem parentético.

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/1983-4535.2011v4n3p248

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

Revista Gestão Universitária na América Latina - GUAL, ISSN 1983-4535, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.

Para entrar em contato com a equipe editorial da Revista GUAL, encaminhe um e-mail para revistagual@gmail.com.

 This obra is licensed under a Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.