Desafios do financiamento das universidades estaduais paulistas

Autores

  • Alberto Teixeira Protti
  • Carlos Antonio Luque
  • Hélio Nogueira da Cruz

DOI:

https://doi.org/10.5007/1983-4535.2012v5n4p1

Palavras-chave:

Financiamento do ensino superior, Universidades estaduais paulistas, Expansão de vagas na graduação, Ensino público superior

Resumo

O presente artigo trata dos desafios do financiamento das Universidades Estaduais Paulistas frente ao aumento da demanda por vagas nos seus cursos de graduação e ao crescimento das pressões sobre o orçamento do setor educacional do Estado, em decorrência da recente eleveção do percentual mínimo de aplicação de recursos na educação básica definido pelo FUNDEB. Desde o final dos anos 80, as Universidades Estaduais Paulistas possuem suas receitas vinculadas à arrecadação do ICMS. Entretanto, ao contrário da educação básica, cuja vinculação decorre de dispositivo constitucional, a vinculação das universidades apresenta uma maior fragilidade, uma vez que é definida a cada ano por meio da Lei de Diretrizes Orçamentárias do Estado. Possíveis pressões por aumento de recursos poderão ser mais facilmente acomodadas diante de um cenário de crescimento econômico mais robusto. Caso contrário, as Universidades Estaduais precisarão encontrar alternativas para o financiamento de sua expansão.

Downloads

Publicado

2012-01-01