Mapeamento do clima organizacional em instituição de educação superior

Autores

  • Adelcio Machado dos Santos Universidade Alto Vale do Rio do Peixe, UNIARP, Caçador, SC
  • Joel Haroldo Baade Universidade Alto Vale do Rio do Peixe, UNIARP, Caçador, SC
  • Genéia Lucas dos Santos Universidade Alto Vale do Rio do Peixe, UNIARP, Caçador, SC
  • Edson Donizete Dala Santa Universidade Alto Vale do Rio do Peixe, UNIARP, Caçador, SC
  • Scheine Neis Alves da Cruz De Bastiani Universidade Alto Vale do Rio do Peixe, UNIARP, Caçador, SC

DOI:

https://doi.org/10.5007/1983-4535.2016v9n1p177

Palavras-chave:

Universidade, Clima organizacional, Gestão Universitária

Resumo

O paradigma constitui o fundamento sobre o qual a comunidade científica desenvolve suas pesquisas, as quais servem de base para o desenvolvimento subsequente da cientificidade. A visão sistêmica possui duas características sistêmicas: a totalidade e o propósito. A primeira estabelece uma visão do conjunto, ou seja, uma organização precisa ser visualizada como um sistema e não separadamente e, o propósito, mostra que é a função que faz a organização, visto que todo sistema possui um objetivo e um propósito para alcançar. O clima organizacional abrange diversos aspectos da conjuntura, que se adiciona reciprocamente em graus diversos, com a modalidade da organização, tecnologia envolvida, as políticas, as metas formais, os regulamentos internos; em suma, fatores estruturais e conjunturais. O artigo em tela projeta luz sobre o mapeamento do clima organizacional em uma instituição de educação superior. A metodologia empregada combina análise quantitativa e qualitativa através de aplicação de questionários. Conclui-se que o mapeamento do clima organizacional é de fundamental relevância para a tomada de decisão na gestão universitária.

Biografia do Autor

Adelcio Machado dos Santos, Universidade Alto Vale do Rio do Peixe, UNIARP, Caçador, SC

Pós-Doutor pela Universidade Federal de Santa Catarina. Especialista em Psicologia Organizacional e do Trabalho. Docente e Pesquisador da Universidade Alto Vale do Rio do Peixe (Uniarp).

Joel Haroldo Baade, Universidade Alto Vale do Rio do Peixe, UNIARP, Caçador, SC

Possui graduação (2005), mestrado (2007) e Doutorado (2011 - Conceito CAPES 6) em Teologia na área de História da Igreja na América Latina na Escola Superior de Teologia - Faculdades EST (São Leopoldo/RS). A sua formação inclui temas como História das Religiões, História da Educação, Hermenêutica, Correntes Pedagógicas, Sociologia, Filosofia, Teoria Curricular e Metodologia de Pesquisa. Atualmente cursa especialização em Gestão Educacional (Uniasselvi, Indaial-SC) e graduação em Administração (UNC, Caçador-SC). Também trabalha com educação a distância (EaD) e tem formação na área de planejamento de cursos nesta modalidade. Desde fevereiro de 2011, é professor da UNIARP (Universidade do Alto Vale do Rio do Peixe em Caçador-SC), lecionando as disciplinas de Sociologia, Filosofia, Sociologia da Educação, Sociologia Rural, Psicologia da Educação, História da Educação, História da África e Estrutura e Funcionamento da Educação Básica em diversos cursos de graduação da Instituição. É editor do periódico RIES (Revista Interdisciplinar de Estudos em Saúde) e coordenador do Núcleo de Pesquisa GIES (Grupo Interdisciplinar de Estudos em Saúde). Desde junho de 2012, é coordenador de pesquisa e da comissão para implementação do programa de pós-graduação stricto sensu da Uniarp.

Genéia Lucas dos Santos, Universidade Alto Vale do Rio do Peixe, UNIARP, Caçador, SC

Mestranda em Administração. Docente da Universidade Alto Vale do Rio do Peixe (Uniarp).

Edson Donizete Dala Santa, Universidade Alto Vale do Rio do Peixe, UNIARP, Caçador, SC

Especialista. Docente da Universidade Alto Vale do Rio do Peixe (Uniarp).

Scheine Neis Alves da Cruz De Bastiani, Universidade Alto Vale do Rio do Peixe, UNIARP, Caçador, SC

Mestranda em Administração. Docente da Universidade Alto Vale do Rio do Peixe (Uniarp).

Downloads

Publicado

2016-04-13

Edição

Seção

Artigos