A expressão da liderança na prática docente: um estudo com professores universitários de cursos de administração

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/1983-4535.2021.e73094

Palavras-chave:

Liderança, Prática Docente, Professor Líder

Resumo

A sala de aula e estratégias de ensino-aprendizagem têm sido debatidos como forma de explorar a importância dos processos de educação na construção da realidade. Assim, este artigo objetiva verificar a relação entre a percepção de prática docente de professores de cursos superiores de Administração e as concepções de liderança expressas em sala de aula. Com abordagem qualitativa, entrevistou-se quatorze professores de Universidades de Santa Catarina. Os resultados demonstraram as expressões de liderança nas práticas docentes de cada docente, quando consideradas suas dimensões: universidade, aluno, regulação, professor e processo educativo. Em geral, os professores consideram a universidade local ideal para educação, seus alunos precisam ser sujeitos dos processos de ensino e a lei tem impacto positivo em suas práticas. Os docentes consideram que seus papéis sejam de transmissores dos conteúdos e autoridades em sala; assim escolhem a aula expositiva e dialogada como estratégia. Quando relacionada ‘prática docente’ com as abordagens da liderança concluiu-se que, embora expressem liderança em suas práticas, não é possível delimitar seus comportamentos a uma única concepção de liderança.

Biografia do Autor

Gustavo Lima Soares, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) | Universidade do Vale do Itajaí (UNIVALI)

Doutorando em Administração pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), possui Mestrado Acadêmico em Administração pela Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC/ESAG), MBA Executivo Internacional em Gestão de Negócios (CESUSC/Universidade LUSÓFONA) e Graduação em Ciências Econômicas pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Atualmente é voluntário nas Comissões de Educação e Desenvolvimento e Projeção Profissional do Economista do Conselho Regional de Economia - 7ª Região/SC. É Professor titular da Universidade do Vale do Itajaí (UNIVALI) onde atua na Graduação na Escola de Negócios e na Pós-graduação Lato Sensu nos Cursos Gestão Estratégica de Pessoas, Empreendedorismo e Negócios Inovadores, Liderança e Desenvolvimento de Equipes, Gestão Judiciária e Eleitoral e Cidades Inteligentes. É Cocoordenador do Projeto de Extensão Empreenda-se Jovem!

Simone Ghisi Feuerschütte, Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC)

Doutora

Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC) - PPGA-UDESC

Referências

AQUINO, O. F.; PUENTES, R. V. Trabalho Didático na Univerdade: estratégias de formação. Campinas: Alinea, 2011. 145 p.

ARANHA, M.L.A. História da Educação. 2.ed. São Paulo: Moderna, 2000

BASS, B.M. The Bass handbook of leadership: theory, research & managerial

applications. 4 ed. rev. and up. New York: Free Press, 2008.

BRYMAN, A. Liderança na organização. In: CLEGG, S. R.; HARDY; C.; NORD, W. R. Handbook de estudos organizacionais, v. 3. São Paulo: Atlas, 2004.

BÜHLER, C. Bons Professores que fazem a diferença na vida do aluno: saberes e práticas que caracterizam sua liderança. 2010. 169 f. Tese (Doutorado) - Curso de Doutorado em Educação, Faculdade e Educação, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2010.

CASASSUS, J. O clima emocional é essencial para haver aprendizagem. Revista Nova Escola, ano XXIII, n. 218, dez. 2008

COOPER, D. R.; SCHINDLER, Pamela S.. Métodos de pesquisa em administração. 12. ed. Porto Alegre: AMGH, 2016. 695 p.

CRESWELL, J. W. Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. 3. ed. Porto Alegre: Artmed Editora, 2010. 296 p. Tradução de: Magda Lopes.

DANIELSON, C. Teacher Leadership: that Strengthens Professional Practice. Alexandria: Ascd, 2006.

D'ANTOLA, A. (Org.). A Prática Docente na Universidade. São Paulo: Epu, 1992. 104 p.

DUBRIN, A. J. Fundamentos do comportamento organizacional. São Paulo: Thomson, 2003.

FECAM; MUNICÍPIOS, Federação Catarinense de. Banco de Indicadores: Mesorregiões de Santa Catarina. 2017. Disponível em: <http://indicadores.fecam.org.br/indice/estadual/ano/2017>. Acesso em: 08 jul. 2017.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 39. ed. São Paulo: Paz e Terra, 1992.

FIEDLER, F. A theory of leadership effectiveness. New York: McGraw-Hill Book Company, 1967.

GRONN, P. Distributed Leadership. In: LEITHWOOD, K.; HALLINGER, P. (eds) Second International Handbook of Educational Leadership and Administration. Dordrecht: Kluwer, 2002, p. 653-696.

HERSEY, P.; BLANCHARD, K. H. Life cycle theory of leadership. Training & development journal, v. 23, n. 5, p. 26, 1969.

HOUSE, R. J. A Theory of Charismatic Leadership: Working Paper Series. In: SOUTHERN ILLINOIS UNIVERSITY FOURTH BIENNIAL LEADERSHIP SYMPOSIUM, 4., 1976, Carbondale. Illinois. Toronto: Toronto University, 1976. p. 4 - 38.

JACKSON, B.; PARRY, K. Um Livro bom, Pequeno e Acessível sobre Liderança. Tradução: Raul Rubenich. Porto Alegre: Bookman, 2010.

KOLB, A. Y.; KOLB, D. A. The learning way: meta-cognitive aspects of experiential learning. Simulation & Gaming: an Interdisciplinary Journal, v. 40, p. 297-327, 2009.

MINAYO, M.C.S. O desafio do Conhecimento. Pesquisa qualitativa em saúde. 7 ed. São Paulo/Rio de Janeiro: Hucitec/Abrasco, 2009.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO (MEC). (2006). Decreto nº 5.773/06, de 09 de maio de 2006. Decreto Nº 5.773, de 9 de Maio de 2006.. BRASIL, DF: Brasil, 09 maio 2006. Disponível em: <http://www2.mec.gov.br/sapiens/portarias/dec5773.htm>. Acesso em: 30 jul. 2017.

MINTZBERG, H..Managing: Desvendando o dia a dia da gestão. Tradução de Francisco Araújo da Costa. Porto Alegre: Bookman, 2010.

MIZUKAMI, M. G. N.. Ensino: as abordagens do processo. São Paulo: Epu, 1986.

NORTHOUSE, P. G. Leadership: theory and practice. 3ed. Thousand Oaks; London; New Dehli: Sage Publications, 2004.

NÚÑES, J. A S. El desarrollo professional del docente universitario. Revista Universidad, México, n.22, p.1-16, jul./dez. 2001.

PÉREZ GÓMEZ, A. A função e formação do professor (a) no ensino para compreensão: diferentes perspectivas. In: GIMÉNO SCRISTÁN, J: PÉREZ GÓMEZ,A . I. Compreender e transformar o ensino. 4.ED. Porto Alegre: Artmed, 1998.

PIMENTA, S. G.; ANASTASIOU, L. G. C. Docência no Ensino Superior. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2014.

PLUTARCO, F. F., GRANDVOHL, R. F. Competências dos professores de administração: a visão dos alunos de cursos de graduação. Anais do Encontro da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração, Rio de Janeiro, RJ, Brasil, 34. Set. 2010.

RÉ, C. A. T. O Fenômeno da Liderança em escolas públicas de Ensino Médio do Rio Grande do Sul. 2011. 218 f. Tese (Doutorado) - Curso de Programa de Pós-graduação em Engenharia de Produção, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2011.

SANTOS, R. V. Abordagens do processo de ensino e aprendizagem. Integração, São Paulo, n. 40, p.19-31, maio 2005. Trimestral.

STEWART, J. Transformational leadership: an envolving concept examined through de works of Burns, Bass, Avolio and Leithwood. Canadian Journal of Educational Administration and Policy. Issue 54, jun 2006.

STOGDILL, R. M. Handbook of leadership: a survey of literature. New York: Free Press, 1974.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação de professores. Tradução Francisco Pereira. Petrópolis: Vozes, 2002.p.325

THOONEN, E. E. J. et al. How to improve teaching practices the role of teacher motivation, organizational factors, and leadership practices. Educational Administration Quarterly, v. 47, n. 3, p. 496-536, 2011.

WHITE, R. LIPITT, R. Comportamento do líder e reação dos membros em três climas sociais. In: CARTWRIGT, D.; ZANDER, A. (orgs). Dinâmica de grupo: pesquisa e teoria. São Paulo: EPU, 1975, v. 2.

YIN, Robert K. Pesquisa qualitativa do início ao fim. Porto Alegre: Penso, 2016. 313 p.

Publicado

2021-01-04

Edição

Seção

Artigos