O papel intermediário das empresas juniores na interação universidade-empresa: o caso de Santa Catarina

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/1983-4535.2021.e77523

Palavras-chave:

Interação Universidade-Empresa, Agente intermediário, Empresa Junior

Resumo

O presente trabalho teve como objetivo investigar de que forma as empresas juniores (EJ) atuam como agentes de interação universidade-empresa, no estado de Santa Catarina. Para tal, foi realizado um estudo junto à Federação Catarinense de Empresas Juniores em duas etapas. Primeiro foram conduzidas entrevistas com indivíduos com cargo de direção e gerência das EJ. A partir dos dados das entrevistas, foi aplicado um questionário com as EJs catarinenses. Como principal resultado foi possível identificar duas formas principais de interação das EJs com as empresas e também os principais benefícios para U-E. Se destaca a necessidade em estimular a criação e desenvolvimento das EJs visto que estas possuem um papel importante como intermediadores do relacionamento U-E. Como contribuição, aponta-se que a atuação de um agente mediador da relação U-E, embora longe de solucionar os problemas estruturais de C&T em sistemas fragmentados, pode criar um ambiente fértil em ideias e projetos que contribua para amenizar as deficiências institucionais típicas de países em desenvolvimento. As EJs, além de aproximar U-E, consolidam o processo aprendizagem, aprimorando as competências e habilidades dos futuros profissionais. Com relativamente poucos recursos, é possível criar mecanismos que induzam a interação permanente entre pesquisadores e empresários, a fim de implementar uma cultura de busca por novas formas de combinar antigos fatores.

Biografia do Autor

Ana Maria Simões Ribeiro, Universidade Federal de Santa Catarina

Doutoranda do Programa de Pós-graduação em Administração - UFSC

Rafaela Escobar Burger, Universidade Federal de Santa Catarina

Doutoranda do Programa de Pós-graduação em Administração - UFSC

 

Silvio Antonio Ferraz Cario, Universidade Federal de Santa Catarina

Prof. Doutor do Departamento Socioeconômico

Programa de Pós-graduação em Administração - UFSC

Referências

BERNI, Jean Carlo Albiero; GOMES, Clandia Maffini; PERLIN, Ana Paula; KNEIPP, Jordana Marques; FRIZZO, Kamila. Interação universidade-empresa para a inovação e a transferência de tecnologia. Revista Gestão Universitária na América Latina-GUAL, v. 8, n. 2, p. 258-277, 2015.

BRUNEEL, Johan; D’ESTE, Pablo; SALTER, Ammon. Investigating the factors that diminish the barriers to university–industry collaboration. Research policy, v. 39, n. 7, p. 858–868, 2010.

FISCHER, B. B.; SCHAEFFER, P. R.; VONORTAS, N.; QUEIROZ, S. Quality comes first: university-industry collaboration as a source of academic entrepreneurship in a developing country. Journal of Technology Transfer, v. 43, n. 2, p. 263–284, 2018.

ETZKOWITZ, Henry; LEYDESDORFF, Loet. The dynamics of innovation: from National Systems and “Mode 2” to a Triple Helix of university–industry–government relations. Research policy, v. 29, n. 2, p. 109-123, 2000.

RAPINI, Marcia Siqueira; CHIARINI, Tulio; BITTENCOURT, Pablo Felipe. University—Firm Interactions in Brazil: Beyond Human Resources and Training Missions. Industry and Higher Education, v. 29, n. 2, p. 111–127, 2015.

SIEGEL, Donald S.; WESTHEAD, Paul; WRIGHT, Mike. Assessing the impact of university science parks on research productivity: exploratory firm-level evidence from the United Kingdom. International journal of industrial organization, v. 21, n. 9, p. 1357–1369, 2003.

VILLANI, E.; RASMUSSEN, E.; GRIMALDI, R. How intermediary organizations facilitate university–industry technology transfer: A proximity approach. Technological Forecasting and Social Change, v. 114, p. 86–102, 2017.

LEMOS, D.C.; CARIO, S. A. F..; DE MELO, P. A. Processo de interacao universidade-empresa em Santa Catarina para o desenvolvimento inovativo: o caso da UFSC, FURB, UDESC e UN. Revista de Ciencias da Administracao, p. 37, 2015.

Publicado

2021-08-30

Edição

Seção

Artigos