Fatores explicativos do nível de utilização das estratégias metacognitivas de aprendizagem autorregulada dos estudantes de contabilidade

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/1983-4535.2021.e79844

Palavras-chave:

Estratégias Metacognitivas, Estratégias de Aprendizagem, Aprendizagem Autorregulada, Síndrome do Impostor, Educação Contábil

Resumo

Este estudo objetiva identificar os fatores que explicam o nível de utilização das estratégias metacognitivas de aprendizagem autorregulada dos estudantes de contabilidade. Os dados foram coletados por meio de questionários aplicados aos discentes do curso presencial de Ciências Contábeis de uma instituição federal do estado do Mato Grosso do Sul/Brasil e, no total, 107 questionários, fundamentados na metodologia Self-Regulated Learning (SRL), fizeram parte da amostra. As análises consideraram as 14 estratégias metacognitivas de aprendizagem autorregulada definidas por Zimmerman e Martinez-Pons (1986) e foram feitas mediante as técnicas de estatística descritiva, análise fatorial e regressão linear múltipla. Como resultado, a nota de desempenho acadêmico e o tempo de estudo apresentaram significância com o nível de utilização das estratégias da dimensão Estabelecimento de objetivos e Execução; o tempo de estudo influencia o nível de utilização das estratégias da dimensão Autoavaliação, Organização e Estrutura Ambiental; e a síndrome do impostor e a idade apresentaram relação com o nível de utilização das estratégias da dimensão Autoconsequência e Repetição e memória. Como implicações, as descobertas empíricas podem subsidiar professores, acadêmicos, pesquisadores e instituições educacionais a compreenderem como estes estudantes estruturam suas ações em sala de aula, sobretudo porque muitas dessas ações podem estar ancoradas nas próprias atitudes docentes. Logo, conclui-se que o professor também pode auxiliar o aluno a encontrar o próprio caminho de regulação das atividades que realiza, a valorizar as estratégias que ele utiliza e a descobrir novas trajetórias.

Biografia do Autor

Thiago Bruno de Jesus Silva, Universidade Federal de Santa Catarina

Doutor em Contabilidade pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Professor do Departamento de Ciências Contábeis da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD).

Gerson João Valeretto, Universidade Federal da Grande Dourados

Doutor em Ciências Ambientais e Sustentabilidade Agropecuária pela Universidade Católica Dom Bosco (UCDB)

Professor do Departamento de Ciências Contábeis da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD)

Marília Paranaíba Ferreira, Universidade Federal de Santa Catarina

Doutoranda em Contabilidade pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

Cleston Alexandre dos Santos, Universidade Federal do Mato Grosso do Sul

Doutor em Ciências Contábeis e Administração pela Universidade Regional de Blumenau (FURB).

Professor do Departamento de Ciências Contábeis e do Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis da Escola de Administração e Negócios (PPGCC, ESAN) da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS)

Cristian Baú Dal Magro, Universidade Comunitária da Região de Chapecó

Doutor em Ciências Contábeis e Administração pela Fundação Universidade Regional de Blumenau (FURB).

Professor do Departamento de Ciências Contábeis e do Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis e Administração da Universidade da Região de Chapecó (UNOCHAPECÓ).

Referências

ACCOUNTING EDUCATION CHANGE COMMISSION (AECC). Objectives of education for accountants: Position statement number one. Issues in Accounting Education, p. 307-312, 1990.

BEHN, B. K.; EZZELL, W. F.; MURPHY, L. A.; RAYBURN, J. D.; STITH, M. T.; STRAWSER, J. R. The Pathways Commission on Accounting Higher Education: Charting a national strategy for the next generation of accountants. Issues in Accounting Education, v. 27, n. 3, p. 595-600, 2012.

AMERICAN INSTITUTE OF CERTIFIED PUBLIC ACCOUNTANTS (AICPA). The AICPA core competency framework for entry into the accounting profession, New York, 1999.

ASHRAFIFARD, S.; MAFAKHERI, A. Investigating the relationship between attribution styles and metacognitive skills with fear of success among students. Iranian Journal of Psychiatry and Behavioral Sciences, v. 11, n. 2, e9461, 2017.

BANDURA, A. Self-efficacy mechanism in human agency. American Psychologist, v. 37, n. 2, p. 122, 1982.

BANDURA, A. CAPRARA, G. V.; BARBARANELLI, C.; GERBINO, M.; PASTORELLI, C. Role of affective self‐regulatory efficacy in diverse spheres of psychosocial functioning. Child Development, v. 74, n. 3, p. 769-782, 2003.

BEMBENUTTY, H. Self-regulation of learning and academic delay of gratification: Gender and ethnic differences among college students. Journal of Advanced Academics, v. 18, n. 4, p. 586-616, 2007.

BECKER, L. L. Self-Regulated Learning in an Introductory Undergraduate Accounting Course. Tese (Doutorado em Educação em Liderança), 179 f., Universidade Estadual do Leste de Tennessee, EUA, 2011.

BECKER, L. L. Self-regulated learning interventions in the introductory accounting course: An empirical study. Issues in Accounting Education, v. 28, n. 3, p. 435-460, 2013.

BYRNE, M.; FLOOD, B.; WILLIS, P. An Inter-Institutional Exploration of the Learning Approaches of Students Studying Accounting. International Journal of Teaching and Learning in Higher Education, v. 20, n. 2, p. 155-167, 2009.

BOWMAN, L.; PALMER, G. A. Confronting the “Imposter Syndrome” in the Adult Learning Classroom. Adult Education Research Conference. Conference Proceedings, Norman, OK, 2017.

CASTRO, D. M.; JONES, R. A.; MIRSALIMI, H. Parentification and the impostor phenomenon: An empirical investigation. The American Journal of Family Therapy, v. 32, n. 3, p. 205-216, 2004.

CATTELL, R. B. The scree test for the number of factors. Multivariate Behavioral Research, v. 1, n. 2, p. 245-276, 1966.

CHAMBERS, E. Work-load and the quality of student learning. Studies in Higher Education, v. 17, n. 2, p. 141-153, 1992.

CIHANOGLU, M. O. Metacognitive awareness of teacher candidates. Procedia-Social and Behavioral Sciences, v. 46, p. 4529-4533, 2012.

CLANCE, P. R.; IMES, S. A. The imposter phenomenon in high achieving women: Dynamics and therapeutic intervention. Psychotherapy: Theory, Research & Practice, v. 15, n. 3, p. 241, 1978.

CLANCE, P. R. The impostor phenomenon: When success makes you feel like a fake. Bantam Books, 1986.

CLEARY, T. J.; ZIMMERMAN, B. J. Self‐regulation empowerment program: A school‐based program to enhance self‐regulated and self‐motivated cycles of student learning. Psychology in the Schools, v. 41, n. 5, p. 537-550, 2004.

COWMAN, S. E.; FERRARI, J. R. “Am I for real?” Predicting impostor tendencies from self-handicapping and affective components. Social Behavior and Personality: an International Journal, v. 30, n. 2, p. 119-125, 2002.

COZZARELLI, C.; MAJOR, B. Exploring the validity of the impostor phenomenon. Journal of Social and Clinical Psychology, v. 9, n. 4, p. 401-417, 1990.

DEMETRIOU, A. Organization and development of self-understanding and self-regulation: Toward a general theory. In: Handbook of Self-Regulation. Academic Press, p. 209-251, 2000.

DWECK, C. S. Beliefs that make smart people dumb. Why Smart People Can Be So Stupid, v. 24, p. 41, 2002.

ERICSSON, K. A.; CHARNES, N. Expert performance: Its structure and acquisition. American Psychologist, v. 49, n. 8, p. 725, 1994.

FLAVELL, J. H. Speculations about the nature and development of metacognition. Metacognition, Motivation and Understanding, p. 21-29, 1987.

FERRARI, J. R. Impostor tendencies and academic dishonesty: Do they cheat their way to success? Social Behavior and Personality, v. 33, n. 1, p. 11-17, 2005.

HAIR JR., J. F.; BLACK, W. C.; BABIN, B. J.; ANDERSON, R. E.; TATHAM, R. L. Análise Multivariada de Dados. (6th ed.). Porto Alegre: Bookman, 2009.

HENNING, K.; EY, S.; SHAW, D. Perfectionism, the impostor phenomenon and psychological adjustment in medical, dental, nursing and pharmacy students. Medical Education, v. 32, n. 5, p. 456-464, 1998.

HILL, R. P. Managing across generations in the 21st century: Important lessons from the ivory trenches. Journal of Management Inquiry, v. 11, n. 1, p. 60-66, 2002.

HOLMES, S. W.; KERTAY, L.; ADAMSON, L. B.; HOLLAND, C. L.; CLANCE, P. R. Measuring the impostor phenomenon: A comparison of Clance's IP Scale and Harvey's IP Scale. Journal of Personality Assessment, v. 60, n. 1, p. 48-59, 1993.

KNOWLES, M. S. Andragogy in Action. San Francisco: Jossey-Bass, 1984.

LIMA FILHO, R. N.; LIMA, G. A. S. F.; BRUNI, A. L. Aprendizagem autorregulada em Contabilidade: diagnósticos, dimensões e explicações. Brazilian Business Review, v. 12, n. 1, p. 38, 2015.

LOMBAERTS, K.; ENGELS, N.; VAN BRAAK, J. Determinants of teachers' recognitions of self-regulated learning practices in elementary education. The Journal of Educational Research, v. 102, n. 3, p. 163-174, 2009.

MATOS, P. A. V. C. Síndrome do impostor e auto-eficácia de minorias sociais: alunos de contabilidade e administração. Dissertação (Mestrado em Contabilidade), Universidade de São Paulo, São Paulo, 2014.

MCCANN, E. J. The Assessment and Importance of Volitional Control in Academic Performance. Doctoral dissertation, University of Texas, Austin, 2000.

MENEZES, I. G. Escalas de Intenções Comportamentais de Comprometimento Organizacional (EICCO): concepção, desenvolvimento, validação e padronização. Dissertação (Mestrado em Psicologia), Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2006.

PAPAZOGLOU, E. M. Development of the teacher as metacognitive agent. Doctoral dissertation, Franklin Pierce University, New Hampshire, 2010.

PARRA, J.; CERDA, C.; LÓPEZ-VARGAS, O.; SAIZ, J. L. Género, autodirección del aprendizaje y desempeño académico en estudiantes de pedagogía. Educación y Educadores, v. 17, n. 1, p. 91-107, 2014.

PARKMAN, A. The imposter phenomenon in higher education: Incidence and impact. Journal of Higher Education Theory and Practice, v. 16, n. 1, p. 51, 2016.

PAVESI, M. A.; ALLIPRANDINI, P. M. Z. Autorregulação da Aprendizagem de Alunos de Cursos a Distância em Função do Sexo. Revista de Ensino, Educação e Ciências Humanas, v. 16, n. 2, p. 100-108, 2015.

PINTRICH, P. R. The role of goal orientation in self-regulated learning. In: Handbook of Self-Regulation. Academic Press, p. 451-502, 2000.

OLIVEIRA, K. L. D.; BORUCHOVITCH, E.; SANTOS, A. A. A. D. Estratégias de aprendizagem e desempenho acadêmico: evidências de validade. Psicologia: Teoria e Pesquisa, v. 25, n. 4, p. 531-536, 2009.

ROSÁRIO, P. Diferenças processuais na aprendizagem: avaliação alternativa das estratégias de auto-regulação da aprendizagem. Psicologia, Educação e Cultura, v. 5, n. 1, p. 87-102, 2001.

ROSKOWSKI, J. C. R. Imposter phenomenon and counseling self-efficacy: The impact of imposter feelings. Tese de Doutorado. Ball State University, Muncie, 2010.

SAMRUAYRUEN, B.; ENRIQUEZ, J.; NATAKUATOONG, O.; SAMRUAYRUEN, K. Self-regulated learning: A key of a successful learner in online learning environments in Thailand. Journal of Educational Computing Research, v. 48, n. 1, p. 45-69, 2013.

SCHLEIFER, L. L.; DULL, R. B. Metacognition and performance in the accounting classroom. Issues in Accounting Education, v. 24, n. 3, p. 339-367, 2009.

SILVA, T. B. J. Estratégias Metacognitivas de Aprendizagem Autorregulada, Percepção Docente Sobre a Aprendizagem e Métodos Educacionais Em Contabilidade. Dissertação (Mestrado em Ciências Contábeis), Universidade Regional de Blumenau, Santa Catarina, 2016.

SILVA, T. B. J.; BIAVATTI, V. T. Estratégia metacognitiva de aprendizagem autorregulada, percepção docente sobre a aprendizagem e métodos educacionais em contabilidade. Revista Contemporânea de Contabilidade, v. 15, n. 37, p. 3-33, 2018.

SILVA, T. B. J.; FREITAS, M. M.; SALLABERRY, J. D.; FLACH, L. As características dos discentes de Ciências Contábeis e as estratégias metacognitivas de aprendizagem autorregulada. Revista de Gestão e Avaliação Educacional, v. 9, n. 18, p. 1-17, 2020.

SILVA, T. B. J.; HAAG, S.; BIAVATTI, V. T.; LAY, L. A. Estratégias de aprendizagem autorregulada em contabilidade: um estudo em duas instituições privadas do ensino superior catarinense. Revista Mineira de Contabilidade, v. 17, n. 3, p. 5-15, 2016.

SMITH, P. A. Understanding self-regulated learning and its implications for accounting educators and researchers. Issues in Accounting Education, v. 16, n. 4, p. 663-700, 2001.

STUDENSKA, A. Educational level, gender and foreign language learning self-regulation difficulty. Procedia-Social and Behavioral Sciences, v. 29, p. 1349-1358, 2011.

SPERLING, R. A.; HOWARD, B. C.; STALEY, R.; DUBOIS, N. Metacognition and self-regulated learning constructs. Educational Research and Evaluation, v. 10, n. 2, p. 117-139, 2004.

ZIMMERMAN, B. J., & MARTINEZ-PONS, M. Development of a structured interview for assessing student use of self-regulated learning strategies. American Educational Research Journal, v. 23, n. 4, p. 614-628, 1986.

ZIMMERMAN, B. J. Attaining self-regulation: A social cognitive perspective. In: Handbook of Self-Regulation. Academic Press, p. 13-39, 2000.

Downloads

Publicado

2021-08-30

Edição

Seção

Artigos