Hipólito antes do Correio: um repórter autodidata

Paulo Roberto de Almeida

Resumo


 

Lido à distância de mais de dois séculos, não tanto pela sua forma, mas pelo seu conteúdo efetivo, as anotações e observações de Hipólito da Costa em seu Diário de Viagem, em que relata sua viagem aos Estados Unidos, adquirem um caráter de ensaio sociológico avant la lettre, possuindo todos os requisitos literários para figurar como obra fundadora do americanismo brasileiro, e quiçá universal. Seu diário é uma grande reportagem com desconcertantes antecipações sobre a sociedade americana e que confirma, também por antecipação, a densidade analítica e o gênio de “escrevinhador” do futuro jornalista (aliás, único) do Correio Braziliense.


Palavras-chave


Hipólito da Costa; Diário de Viagem; Americanismo; Jornalismo

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5007/1984-6924.2008v5n2p57

(Est-s Jorn. Mid.), Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSNe 1984-6924.

Licença Creative Commons